Info

Nova espécie de rã descoberta em montanha remota da Etiópia

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 fev (Lusa) - Uma rã diferente chamou a atenção de investigadores em expedição numa montanha no sudoeste da Etiópia, que acabaram por descobrir uma nova espécie num local isolado que pode albergar muitas mais.

"A descoberta de uma espécie geneticamente tão distinta numa expedição de dois dias demonstra perfeitamente como é importante avaliar a biodiversidade deste tipo de lugares. A montanha Bibita tem provavelmente muitas mais espécies desconhecidas à espera de serem descobertas", afirmou o diretor do programa de biologia do polo da Universidade de Nova Iorque em Abu Dhabi, Stéphane Boissinot.

Os investigadores Sandra Goutte e Jacobo Reyes-Velasco, baseados em Abu Dhabi, viajaram para a Etiópia no verão de 2018 em busca do que resta da floresta primitiva daquele país africano.

Ali, descobriram a nova espécie com 17 milímetros, no caso dos machos, e 20 milímetros, nas fêmeas, que se destaca pelo corpo, pernas e dedos alongados e pela cor dourada, "tão diferente das espécies etíopes" que já conheciam, afirmou Goutte.

O estudo em que revelam a descoberta da 'Phrynobatrachus bibita' foi publicado hoje na revista científica ZooKeys.

APN // JMR

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Termina sequestro em autocarro no Rio de Janeiro, suspeito morto pela polícia

O sequestro dos passageiros de um autocarro na ponte que liga a cidade brasileira do Rio de Janeiro e Niterói terminou cerca das 09h00 locais (13h00 em Lisboa) com a morte do suspeito, informou a Polícia Militar.

Twitter bane propaganda dos 'media' controlados pelo Estado após suspender contas associadas à China

A rede social Twitter informou esta terça-feira que não aceitará mais "propaganda de órgãos de imprensa controlados pelo Estado", condenando comportamentos "manipuladores", depois de anunciar que suspendeu quase mil contas associadas ao regime chinês.

Quatro mil pessoas retiradas de casa devido a incêndio na Grã Canária, Espanha

Um incêndio florestal que lavra desde sábado em Valleseco, na ilha espanhola Grã Canária, obrigou à retirada de quatro mil pessoas de 40 localidades, informou este domingo o presidente do Governo das Ilhas Canárias.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.