Info

Trabalhador ferido nas minas de Aljustrel continua em estado grave no hospital de Beja

| País
Porto Canal com Lusa

Aljustrel, Beja, 12 fev (Lusa) - O trabalhador que ficou ferido no acidente nas minas de Aljustrel, na segunda-feira, continuava hoje de manhã internado em estado grave no hospital de Beja, onde foi submetido a uma cirurgia, disse à agência Lusa fonte hospitalar.

A fonte do gabinete de comunicação do hospital alentejano adiantou que o homem, de 25 anos, residente em Ervidel, no concelho de Aljustrel, sofreu um traumatismo torácico grave e foi sujeito, ao final da tarde de segunda-feira, a uma intervenção cirúrgica aos membros inferiores.

O trabalhador, que entrou nas urgências do hospital de Beja às 13:30 de segunda-feira, permanecia na manhã de hoje "em observação" na unidade de cuidados intensivos polivalente, indicou a mesma fonte.

O acidente provocou também a morte de um outro trabalhador, de 46 anos, cujo corpo foi transportado para o serviço de Medicina Legal do hospital de Beja.

As duas vítimas do acidente nas minas de Aljustrel, no distrito de Beja, trabalhavam na manutenção mecânica a cargo de um empreiteiro e seguiam numa carrinha 'pick up', que caiu para um fosso com uma profundidade "entre os 30 e os 40 metros", indicaram à Lusa fontes da GNR e da concessionária do complexo mineiro.

Segundo a Almina - Minas do Alentejo, o acidente ocorreu quando os dois mecânicos da empresa EPDM - Empresa de Perfuração e Desenvolvimento Mineiro circulavam na Mina de Feitais, em Aljustrel.

Em comunicados distintos enviados à Lusa, a Almina e a EPDM - Empresa de Perfuração e Desenvolvimento Mineiro revelaram ter abertos inquéritos de investigação para determinar as causas do acidente.

Também a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) abriu um inquérito para averiguar as circunstâncias em que ocorreu o sinistro, segundo disse à Lusa o diretor da Unidade Local do Litoral e Baixo Alentejo, Carlos Graça.

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) recebeu o alerta às 11:05 e os meios de socorro incluíram um helicóptero, que não chegou a ser utilizado, bombeiros e GNR.

MLM (TCA) // MLS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Covid-19: DGS apela às pessoas que venham de áreas afetadas para não irem às urgências

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, apelou hoje às pessoas que regressem de Itália ou de outras áreas afetadas pelo novo coronavírus e que não apresentem sintomas da doença para não se deslocarem aos serviços de urgência.

Covid-19: Primeiro-ministro apela a boas práticas sem "pânicos desnecessários"

O primeiro-ministro afirmou hoje que é preciso agir sem "pânicos desnecessários" na questão do coronavírus, referiu que para já não há necessidade de fechar fronteiras ou escolas, mas desaconselhou as viagens de estudantes na altura da Páscoa.

Ministra da Saúde desvaloriza casos suspeitos de coronavírus nas urgências que foram encaminhados para casa

A ministra da Saúde desvaloriza os casos avançados pelo Porto Canal de pessoas que não foram encaminhados para exames mesmo apresentando sintomas e dizendo que tinham estado em zonas afetadas pelo coronavírus. Marta Temido diz que não são os únicos critérios para serem validados casos suspeitos de coronavírus.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.