Info

Polícia Judiciária investiga tentativa de rapto de bebé em Ílhavo

Polícia Judiciária investiga tentativa de rapto de bebé em Ílhavo
| País
Porto Canal com Lusa

A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar uma alegada tentativa de rapto de um bebé ocorrida esta segunda-feira de manhã, junto a uma escola em Ílhavo, informou aquele órgão de polícia criminal.

"Houve uma tentativa de rapto de uma menina de cinco meses", disse à Lusa fonte da GNR, adiantando que o caso ocorreu cerca das 09:00, quando a mãe da criança se preparava para deixar uma filha mais velha na escola Nossa Senhora do Pranto, em Ílhavo.

"Um homem aproveitou o momento em que a bebé ficou sozinha no interior da viatura para tentar roubar o veículo, mas foi travado pelo regresso da mãe, tendo conseguido fugir do local", disse a mesma fonte.

A GNR foi chamada ao local, mas a investigação passou para a PJ por ser um crime da competência desta polícia.

+ notícias: País

Camião desgovernado destrói fachada de habitação em Santa Maria da Feira

Um camião ficou sem travões e destruiu a fachada de uma habitação, na tarde desta qunta-feira, na freguesia de Arrifana, em Santa Maria da Feira, sem causar feridos, apurou o Porto Canal no local.

Sindicatos da Função Pública querem Estado em tribunal

Os sindicatos da Função Pública ameaçam avançar para os tribunais e para os provedores de justiça, nacionais e europeus para contestar a nova tabela remuneratória do Estado. O Presidente da República promulgou o vencimento mínimo de 635 euros, mas os trabalhadores abrangidos perdem pontos na progressão da carreira.

Milhares de médicos recusam passar receitas pelo telemóvel

A partir desta quarta-feira os médicos já podem passar receitas pelo telemóvel. A medida é possível através de uma aplicação de Prescrição Eletrónica Médica que tem como objetivo facilitar e agilizar a passagem de receitas sem papel. Ainda assim há três mil médicos que se recusam a usar o sistema informático.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.