Info

Eurogrupo apoia por unanimidade irlandês Lane para Comissão Executiva do BCE

| Política
Porto Canal com Lusa

Bruxelas, 11 fev (Lusa) -- O Eurogrupo, reunido hoje em Bruxelas, apoiou por unanimidade a nomeação do governador do Banco Central da Irlanda, Philip Lane, para a Comissão Executiva do Banco Central Europeu (BCE), onde irá substituir o alemão Peter Praet.

"O Eurogrupo apoiou unanimemente Philip Lane, governador do Banco Central da Irlanda, para se tornar membro da comissão executiva do BCE. O Philip é uma excelente escolha", escreveu o presidente do fórum de ministros das Finanças da zona euro, Mário Centeno, na sua conta oficial na rede social Twitter.

Em comunicado, o Eurogrupo adianta que a recomendação ao Conselho Europeu -- constituído pelos chefes de Estado e de Governo da UE -- deverá ser formalmente adotada já na terça-feira, por ocasião do Conselho de ministros das Finanças da UE (Ecofin).

Após consultas com o Parlamento Europeu e o Conselho do BCE, o Conselho Europeu deverá oficializar, na próxima cimeira de líderes (22 e 23 de março), a nomeação de Lane, que então sucederá a Praet a partir de 01 de junho de 2019, para um mandato não renovável de oito anos.

Hoje, à entrada para a reunião do Eurogrupo, Centeno comentou que se trata de "uma nomeação muito importante, de um economista com grande experiência de Banco Central, e com uma formação de elevadíssima qualidade", pelo que esperava um "apoio muito forte para a nomeação de Philip Lane", o que se verificou.

ACC/ANE // CSJ

Lusa/fim

+ notícias: Política

Só 17% dos portugueses diz ser "extremamente provável" ir votar nas eleições Europeias

Apenas 17% dos portugueses considera ser extremamente provável ir às urnas nas próximas eleições europeias, a terceira percentagem mais baixa na União Europeia (UE), revela o Eurobarómetro publicado hoje pelo Parlamento Europeu (PE).

Presidente da Câmara da Maia mostra-se tranquilo e diz que confia na Justiça

O autarca da Câmara Municipal da Maia diz estar tranquilo com a ação interposta pela oposição e que culminou com a perda de mandato. António Silva Tiago mantem-se em funções até que seja decidido o recurso.

Presidente da República considera "irrealista" qualquer reforma do SNS que "feche totalmente" a porta aos privados

O Presidente da República considera que qualquer proposta de reforma da Lei de Bases da Saúde que feche totalmente a hipótese da sua gestão por privados "é uma lei irrealista", mas a proposta do Governo "abre essa hipótese".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.