Info

Homem que apontou arma a militares da GNR baleado num braço em Palmela

| País
Porto Canal com Lusa

Palmela, Setúbal, 11 fev (Lusa) - Um homem que apontou uma caçadeira a militares da GNR durante uma operação de busca domiciliária efetuada hoje de manhã em Vila Amélia, concelho de Palmela, foi baleado num braço por elementos da corporação, revelou a GNR em comunicado.

De acordo com a GNR, o incidente ocorreu cerca das 7:00 quando os militares se preparavam para efetuar uma busca domiciliária numa das residências para as quais estavam munidos do respetivo mandado de busca, naquele concelho do distrito de Setúbal, no âmbito de uma investigação pela prática de crimes de roubo com violência.

"No momento em que a Força do Grupo de Intervenção de Operações Especiais (GIOE) se preparava para entrar numa das residências, dando cumprimento a um mandado de busca, um homem de 43 anos, que estava no seu interior empunhando uma caçadeira de canos serrados, apontou-a, a partir da janela, na direção da equipa de intervenção tática do GIOE", refere o comunicado.

A GNR acrescenta que os militares foram obrigados a efetuar um disparo "por haver perigo iminente de morte ou ofensa grave à integridade física" dos elementos da corporação, adiantando ainda que o disparo atingiu o suspeito num braço.

Segundo o tenente-coronel Hélder Barros, porta-voz da GNR, "depois de ter sido atingido num braço, o suspeito foi imediatamente assistido e acompanhado por um militar do GNR até à chegada de uma equipa do INEM, Instituto Nacional de Emergência Médica".

"Todas as equipas do GIOE têm um elemento especializado em cuidados de emergência médica em ambiente tático", acrescentou.

O porta-voz da GNR escusou-se a adiantar mais pormenores sobre o caso, alegando que ainda há diligências em curso no âmbito da mesma operação policial.

GR // MLS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Tempo de espera nos CTT é principal causa de insatisfação dos clientes

Um inquérito da associação Deco a 1.800 clientes dos CTT revela que esperam, em média, 18 minutos para serem atendidos e que o tempo de espera é o que causa mais insatisfação.

Juízes denunciam condições indignas de trabalho em vários Tribunais do país, muitos deles no Norte

As queixas sobre o mau estado de diversos Tribunais do país levaram a que os presidentes das 23 comarcas escrevessem 3500 páginas detalhando situações como buracos por onde chove, casas de banho entupidas e até pragas de piolhos. Este é o cenário retratado pelos juízes numa análise que foi feita ao longo do ano passado e agora revelada sendo que muitos desses cenários acontecem em Tribunais do Norte do país.

Associação de Farmácias alerta que há medicamentos que estão esgotados há mais de um ano

A Associação Nacional de Farmácias alerta que há medicamentos que estão esgotados há mais de um ano. A Ministra da Saúde reconhece os problemas e garante que a situação vai ser resolvida. Os medicamentos em causa são para tratamento de doenças como Parkinson, hipertensão e diabetes.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.