Info

Núcleo de Apoio à Vítima registou 170 novos casos de violência doméstica em Castelo Branco

| País
Porto Canal com Lusa

Castelo Branco, 11 fev (Lusa) - O Núcleo Distrital de Apoio à Vítima (NAV) de Castelo Branco sinalizou 170 novos casos de violência doméstica em 2018, afirmou hoje o presidente da associação Amato Lusitano, entidade que criou e gere o núcleo.

"Em 2018, foram sinalizados pelo NAV 170 novos casos de violência doméstica. Destes, 29 dizem respeito a homens", afirmou à agência Lusa o presidente da Amato Lusitano - Associação de Desenvolvimento (ALAD), Arnaldo Brás.

A ALAD há mais de uma década que oferece uma resposta integrada e ativa no apoio às vítimas de violência doméstica, com a criação e a dinamização de um Gabinete de Apoio às Vítimas de Violência, que começou por funcionar nas suas instalações em 2006.

Desenvolve um trabalho em rede, em articulação com várias entidades públicas e privadas nacionais, regionais e locais.

Este responsável explicou ainda que, em 2017, o NAV tinha registado um total de 125 casos de violência doméstica.

"O núcleo possui ainda uma casa de acolhimento. que entre maio de 2018 e janeiro deste ano acolheu 35 vítimas, entre as quais estão 11 crianças e jovens", refere Arnaldo Brás.

Para desenvolver o trabalho de apoio direto, esta estrutura conta com três psicólogas que semanalmente se deslocam aos oito municípios abrangidos pelo NAV, nomeadamente Castelo Branco, Penamacor, Idanha-a-Nova, Vila Velha de Ródão, Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei.

"As técnicas do núcleo vão todas semanas aos municípios abrangidos pelo NAV. As vítimas deslocam-se a um espaço cedido pelas autarquias para colocar questões e serem acompanhadas. Está definida uma atuação e é dado o aconselhamento específico e individualizado", sublinha o presidente da ALAD.

Além do apoio direto às vítimas de violência doméstica, o NAV tem feito ao longo dos anos várias ações de sensibilização, sobretudo nas escolas e dirigidas aos jovens.

Arnaldo Brás realça ainda que desde o início da criação do núcleo, constata-se que o número de vítimas tem vindo a aumentar de uma forma constante.

"Hoje, há mais facilidade em falar destas questões e há mais informação. Além disso, as vítimas e os cidadãos estão mais sensibilizados para a questão da violência doméstica", disse.

Contudo, sublinha que os casos de violência doméstica continuam a ser situações que exigem "muitos cuidados".

A ALAD tem ainda em curso um projeto pedagógico de combate à violência no namoro, o "Amar-te e Respeitar-te", dirigido aos jovens.

"A associação tem feito diversas intervenções nas escolas, um espaço muito importante para fazer essa sensibilização", concluiu.

CAYC // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Alterações climáticas vão gerar verões tempestuosos e abafados

As alterações climáticas estão a mudar a energia na atmosfera, levando a verões mais tempestuosos, mas também a longos períodos quentes e abafados, com implicações na qualidade do ar, segundo um estudo hoje divulgado.

Camião derrama combustível entre Vimieiro e Benavente e provoca quatro acidentes

Um pesado de mercadorias derramou esta segunda-feira combustível nas estradas nacionais 251, 119 e 118-1, entre Vimieiro (Évora) e Benavente (Santarém), tendo provocado o despiste de quatro viaturas na EN 251, com um ferido ligeiro, disse fonte da GNR.

Estradas na Serra da Estrela reabriram às 12h00

As estradas da Serra da Estrela, que esta segunda-feira de manhã estiveram encerradas devido à queda de neve, já reabriram, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.