Info

Portugal representado com 12 galerias nos dez anos da feira de arte Justmad

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 11 fev (Lusa) - Portugal vai estar representado com 12 galerias na Feira Internacional de Arte Contemporânea Justmad, em Madrid, de 26 de fevereiro a 03 de março, celebrando uma década com a participação de 60 galerias.

De acordo com a organização, a feira, que decorrerá no Palácio Neptuno, vai introduzir uma nova secção chamada Solo Portugal, com galerias portuguesas.

Com direção de Semíramis González e Daniel Silvo, a feira irá celebrar uma década contando com galerias de países como a Áustria, Brasil, Cuba, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, México, Reino Unido, Uruguai e Venezuela.

"A Justmad tornou-se uma referência na arte emergente e na descoberta, tanto de novos artistas como de galerias com projetos originais e inovadores com qualidade", segundo um comunicado dos diretores.

De Portugal vão participar, de Lisboa, a Galeria Arte Periférica, Perve, Ratton, Galeria das Salgadeiras, Galeria São Mamede, Acervo, Galeria 111, Trema e Monumental, do Porto, a Galeria Sala 117, de Coimbra, a Sete, e, de Ílhavo, a Galeria Nuno Sacramento.

O comité de seleção foi composto pelos galeristas Nathaniel Pitt (Pitt Studio, Londres), Norberto Dotor (Fúcares, Almagro), Rui Brito (Galería 111, Lisboa) e as colecionadoras de arte Oliva Arauna, Pilar Ciloter e Basola Vallés.

No programa geral entram, entre outras, a 55sp (São Paulo), Alalimón Gallery (Barcelona), Projects (Madrid), Artig Gallery (Berlim e Barcelona), Flux23 (Viena), Heartbeats (Cidade do México), Loo & Lou (Paris), Pitt Studio (Londres), Via Thorey (Vitoria, Brasil), White Noise (Roma).

A nova secção Solo Portugal será comissariada por Lourenço Egreja, comissário da feira de arte JustLX, que celebrou em maio do ano passado a sua primeira edição em Lisboa.

A seleção de artistas residentes desta edição da Justmad é composta por Olalla Gómez (Madrid, 1982), escolhida pela galeria Antonia Puyó (Zaragoza), Diogo Tudela (Porto, 1987), pela galeria Sala 117 (Porto), Varvara Guljajeva & Mar Canet (Estónia e Barcelona, 1981), pela Alalimón Gallery (Barcelona), e Jonathan Notario (Leão, 1981), pela galeria Eldevenir (Málaga).

AG // MAG

Lusa/Fim

+ notícias: País

Morreram 129 pessoas em 2019 nas estradas, autoridades responsabilizam uso de telemóvel

A Secretaria de Estado da Proteção Civil informou hoje que morreram 129 pessoas nas estradas portuguesas, menos uma morte do que em período homólogo de 2018 e o telemóvel ao volante tem contribuído para aumento de vítimas.

Sindicato estima que o abastecimento fique normalizado em 48 horas

O Sindicato dos Motoristas de Matérias Perigosas estima que o abastecimento de combustível a nível nacional fique normalizado dentro de dois dias, depois de desconvocada a greve que durava desde segunda-feira.

Atualizado 19-04-2019 12:17

Grande reportagem: Aptos a trabalhar, mas só no papel

Mais de metade das juntas médicas para pedir a reforma antecipada por invalidez não foram aceites pela Segurança Social, em 2018. No regime para os funcionários públicos, apenas 30% dos pedidos foram aprovados. Contamos-lhe três histórias de pessoas que não conseguem trabalhar, devido a problemas graves de saúde, mas os médicos consideram-nos aptos a exercer as profissões, mesmo contrariando os pareceres de outros clínicos. São decisões polémicas que tornam estes trabalhadores 'aptos a trabalhar, mas só no papel'.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.