Info

Sete detidos em Famalicão por alegado envolvimento em vaga de assaltos

| Norte
Porto Canal com Lusa

Sete pessoas foram esta segunda-feira detidas em Calendário, Famalicão, por suspeita de envolvimento numa vaga de assaltos registada nos últimos dias no concelho, disse à Lusa fonte policial.

Atualizado 12-02-2019 10:55

Segundo a fonte, o número de detidos "poderá aumentar", uma vez que "ainda decorrem diligências".

A operação resultou ainda na apreensão de vário material furtado.

A PSP, que comandou toda a operação, remeteu para o final da manhã “todos os esclarecimentos” sobre o caso.

A Associação Comercial e Industrial de Vila Nova de Famalicão já tinha manifestado, em comunicado, preocupação pela vaga de assaltos, considerando que estava a colocar em causa a atividade económica dos seus associados e dos comerciantes em geral.

No comunicado, a associação sublinhava a necessidade de serem tomadas “todas as medidas” para garantir “a máxima segurança possível” aos famalicenses”.

A associação foi alvo de uma tentativa de assalto em finais de janeiro.

+ notícias: Norte

Acidente entre duas motas faz um ferido grave na zona de Viana do Castelo

Uma colisão entre duas motas fez um ferido grave na A28 em Freixieiro de Soutelo, em Viana do Castelo, na tarde desta sábado, apurou o Porto Canal.

(em atualização)

Uma família desalojada e nove casas atingidas com queda de grua no Porto

A grua que caiu hoje numa rua da cidade do Porto provocou o desalojamento de uma família e danos em nove casas, adiantou à Lusa fonte do Comando Distrital de Operação de Socorros (CDOS) do Porto.

Habitantes de Amarante e Celorico de Basto aliviados pela construção da barragem de Fridão não avançar

A EDP ameaça avançar sozinha para a construção da barragem de Fridão se o Governo não lhe devolver os 218 milhões de euros já investidos. É a resposta da elétrica ao anúncio do ministro Matos Fernandes, de cancelar a construção da barragem no rio Tâmega. Um anúncio que também fez reagir alguns autarcas que falam em ato criminoso e que ameaçam levar o Governo a tribunal.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.