Info

Escola de Espinho que perdeu parte da cobertura já reabriu

Escola de Espinho que perdeu parte da cobertura já reabriu
| Norte
Porto Canal com Lusa

A escola secundária de Espinho que sexta-feira foi evacuada após perder parte da cobertura devido ao mau tempo já reabriu "dentro da normalidade", revelou esta segunda-feira o diretor da instituição, onde decorrem agora obras para recuperação do telhado.

Em causa está a Escola Secundária Manuel Gomes de Almeida, frequentada por cerca de 1.500 alunos e aproximadamente 100 professores, auxiliares e administrativos.

O diretor desse estabelecimento de ensino, Ilídio Sá, disse à Lusa que sexta-feira foram removidas todas as placas de alumínio que caíram com o temporal e também as que se mostravam algo soltas, pelo que esta manhã, às 08:30, as aulas puderam "recomeçar dentro da normalidade" e "está tudo tranquilo".

A secretaria da escola e a sala dos professores, situadas sob o telhado destruído, "estão em condições de funcionar normalmente" enquanto decorrem agora as obras da Parque Escolar E.P.E., cujo arranque estava previsto para hoje "mesmo antes de se dar o problema de sexta-feira com a cobertura".

A presente empreitada vai focar-se apenas no telhado da zona administrativa e irá decorrer em simultâneo com a atividade normal da instituição, mas, segundo Ilídio Sá, o objetivo é que a solução agora adotada "posso depois ser replicada na cobertura dos outros edifícios da escola".

+ notícias: Norte

Colisão em Vilar do Paraíso faz quatro feridos. Dois graves

Uma colisão entre um veículo ligeiro e um motociclo provocou dois feridos graves e dois ligeiros, na tarde desta quinta-feira, em Vila de Paraíso, Vila Nova de Gaia, apurou o Porto Canal junto dos Bombeiros Sapadores de Vila Nova de Gaia.

Idosa desaparecida há cinco dias encontrada morta

A mulher de 79 anos que estava desaparecida desde o passado sábado, em Labruge, Vila do Conde, foi encontrada morta por um vizinho num terreno de construção perto da casa da idosa.

População de Vila Seca e Milhazes preocupados com as crateras e as piscinas a céu aberto da exploração de caulinos

Os habitantes das freguesias de Vila Seca e Milhazes, em Barcelos, temem há muito pela segurança. Em causa estão as crateras e as piscinas a céu aberto causadas pela exploração de caulinos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.