Info

Óbito/Oliveira Dias: Ferro Rodrigues lamenta perda de "um grande democrata"

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 14 jan (Lusa) - O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, afirmou hoje que recebeu com "enorme tristeza" a notícia da morte do antigo presidente do parlamento e dirigente do CDS Francisco de Oliveira Dias, considerando que foi "um grande democrata".

Médico de profissão e presidente da Assembleia da República entre outubro de 1981 e novembro de 1982, Francisco de Oliveira Dias faleceu aos 88 anos e o parlamento colocou a sua bandeira a meia haste.

"É com enorme tristeza que acabo de tomar conhecimento do falecimento do Antigo presidente da Assembleia da República, Francisco de Oliveira Dias", refere Eduardo Ferro Rodrigues, numa nota enviada à agência Lusa.

O presidente da Assembleia da República salienta em seguida que Portugal perdeu um "grande democrata".

"Um cidadão ao qual o parlamento e a República muito devem. Deixa-nos hoje um amigo. À sua Família e Amigos endereço, em meu nome e em nome da Assembleia da República, as mais sentidas condolências", escreve o presidente do parlamento e antigo secretário-geral do PS.

Ferro Rodrigues destaca também que Francisco de Oliveira Dias, médico de profissão, "foi um notável político português, tendo participado na fundação do Centro Democrático Social (CDS), partido de que foi dirigente".

Deputado à Assembleia Constituinte de 1975-1976, durante a qual participou, ativamente, na elaboração da Constituição da República Portuguesa, Oliveira Dias foi, nesse ano, eleito deputado à Assembleia da República, para a qual foi sucessivamente reeleito até 1983. Entre 22 de outubro de 1981 e 02 de novembro de 1982, assumiu a presidência do parlamento, sucedendo a Vasco da Gama Fernandes, a Teófilo Carvalho dos Santos e a Leonardo Ribeiro de Almeida", recorda Ferro Rodrigues.

Segundo o presidente da Assembleia da República, Oliveira Dias, enquanto deputado, "foi proponente de um conjunto muito vasto de diplomas, do domínio autárquico à área do património histórico, passando pela autonomia das universidades ou pelo ensino da língua e difusão da cultura portuguesa no estrangeiro".

"Integrou a Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, tendo sido membro da sua Comissão de Educação e Cultura. Francisco de Oliveira Dias foi ainda membro do Conselho de Estado, após a revisão constitucional de 1982. Foi um cidadão empenhado até ao último dos seus dias, participando ativamente nos grandes debates promovidos pela sociedade portuguesa, e sendo presença frequente nas iniciativas desenvolvidas pelo parlamento", acrescenta Ferro Rodrigues.

O corpo de Francisco de Oliveira Dias chegará hoje, pelas 17:00, à Capela Mortuária da Igreja de Nossa Senhora do Amparo, em Benfica. A missa de corpo presente realiza-se na terça-feira, pelas 10:00, seguindo o funeral para o Cemitério de Benfica.

PMF // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Política

Costa afirma que há condições políticas à esquerda para aprovar lei de bases da saúde

O primeiro-ministro considerou hoje que há condições políticas entre as forças da maioria parlamentar de esquerda para aprovar uma nova lei de bases da saúde, clarificando de vez as relações entre os setores público, social e privado.

PGR alerta para "inevitável turbulência" provocada por novo estatuto do MP

A procuradora-geral da República alertou esta terça-feira para a "inevitável turbulência" provocada pelas alterações decorrentes da reforma do Estatuto do Ministério Público, que colocam desafios numa magistratura com falta de meios humanos.

Governo prevê investimento superior a 36ME em projetos florestais

O Governo prevê um investimento total de mais de 36 milhões de euros em projetos para a gestão de combustível florestal, inclusive na recuperação das áreas afetadas pelo furacão Leslie, segundo um diploma publicado esta segunda-feira em Diário da República.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.