Info

Óbito/Oliveira Dias: Ferro Rodrigues lamenta perda de "um grande democrata"

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 14 jan (Lusa) - O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, afirmou hoje que recebeu com "enorme tristeza" a notícia da morte do antigo presidente do parlamento e dirigente do CDS Francisco de Oliveira Dias, considerando que foi "um grande democrata".

Médico de profissão e presidente da Assembleia da República entre outubro de 1981 e novembro de 1982, Francisco de Oliveira Dias faleceu aos 88 anos e o parlamento colocou a sua bandeira a meia haste.

"É com enorme tristeza que acabo de tomar conhecimento do falecimento do Antigo presidente da Assembleia da República, Francisco de Oliveira Dias", refere Eduardo Ferro Rodrigues, numa nota enviada à agência Lusa.

O presidente da Assembleia da República salienta em seguida que Portugal perdeu um "grande democrata".

"Um cidadão ao qual o parlamento e a República muito devem. Deixa-nos hoje um amigo. À sua Família e Amigos endereço, em meu nome e em nome da Assembleia da República, as mais sentidas condolências", escreve o presidente do parlamento e antigo secretário-geral do PS.

Ferro Rodrigues destaca também que Francisco de Oliveira Dias, médico de profissão, "foi um notável político português, tendo participado na fundação do Centro Democrático Social (CDS), partido de que foi dirigente".

Deputado à Assembleia Constituinte de 1975-1976, durante a qual participou, ativamente, na elaboração da Constituição da República Portuguesa, Oliveira Dias foi, nesse ano, eleito deputado à Assembleia da República, para a qual foi sucessivamente reeleito até 1983. Entre 22 de outubro de 1981 e 02 de novembro de 1982, assumiu a presidência do parlamento, sucedendo a Vasco da Gama Fernandes, a Teófilo Carvalho dos Santos e a Leonardo Ribeiro de Almeida", recorda Ferro Rodrigues.

Segundo o presidente da Assembleia da República, Oliveira Dias, enquanto deputado, "foi proponente de um conjunto muito vasto de diplomas, do domínio autárquico à área do património histórico, passando pela autonomia das universidades ou pelo ensino da língua e difusão da cultura portuguesa no estrangeiro".

"Integrou a Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, tendo sido membro da sua Comissão de Educação e Cultura. Francisco de Oliveira Dias foi ainda membro do Conselho de Estado, após a revisão constitucional de 1982. Foi um cidadão empenhado até ao último dos seus dias, participando ativamente nos grandes debates promovidos pela sociedade portuguesa, e sendo presença frequente nas iniciativas desenvolvidas pelo parlamento", acrescenta Ferro Rodrigues.

O corpo de Francisco de Oliveira Dias chegará hoje, pelas 17:00, à Capela Mortuária da Igreja de Nossa Senhora do Amparo, em Benfica. A missa de corpo presente realiza-se na terça-feira, pelas 10:00, seguindo o funeral para o Cemitério de Benfica.

PMF // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Política

Rui Rio defende que objetivo do PSD nas eleições deve ser “afastar BE e PCP da esfera de poder”

O presidente do PSD defendeu esta segunda-feira que o objetivo do partido nas próximas legislativas deve ser “afastar BE e PCP da esfera do poder”, admitindo que pode haver razões para se manter como líder mesmo em caso de derrota eleitoral.

Marcelo diz que este "não é o momento ideal" para discutir a Lei de Bases da Saúde

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse este sábado que este "não é o momento ideal" para discutir a Lei de Bases da Saúde, considerando preferível que esta fosse discutida em "princípio de legislatura".

Paulo Rangel diz que Portugal está "francamente mal" preparado para o Brexit

O cabeça de lista do PSD às eleições europeias, Paulo Rangel, acusa o governo de "falhar" na preparação para o 'Brexit' e estar "francamente mal" quanto à proteção de cidadãos e empresas e à salvaguarda dos interesses geopolíticos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.