Info

SATA Internacional com prejuízos de 31 ME nos primeiros nove meses de 2018

| Economia
Porto Canal com Lusa

Ponta Delgada, Açores, 11 jan (Lusa) - A SATA Internacional - Azores Airline, que engloba as operações da companhia aérea para fora dos Açores, registou um prejuízo de 30,8 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2018, indicam documentos oficiais.

De acordo com informações enviadas pelo Governo Regional à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA), e às quais a agência Lusa teve acesso, ao prejuízo da SATA Internacional junta-se um resultado líquido negativo de 8,13 milhões de euros da SATA Air Açores, responsável pelas ligações aéreas dentro do arquipélago.

Em 2017, o Grupo SATA encerrou o ano com o maior prejuízo da história da empresa, de 41 milhões de euros, um valor quase três vezes superior ao de 2016, que foi de 14 milhões.

A informação enviada pelo executivo regional ao parlamento açoriano não engloba uma comparação com o período homólogo, mas abarca a totalidade das empresas do Setor Público Empresarial Regional (SPER).

Ainda no setor dos transportes, a Atlânticoline, que assegura as ligações marítimas de passageiros e viaturas entre as ilhas dos Açores, registou lucros de um milhão de euros no período em análise.

A SATA Internacional, renomeada há alguns anos Azores Airlines, apresta-se para lançar um novo concurso para a privatização de 49% do seu capital social, depois de o primeiro ter sido interrompido no final de 2018 após a divulgação na imprensa de material tido por classificado.

PPF // MCL

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Contribuintes que ganham mais de mil euros continuam a reter IRS a mais

A atualização das tabelas de retenção para 2019 continua a não refletir integralmente o alargamento dos escalões do IRS de 2018 para a generalidade dos trabalhadores e pensionistas com rendimento a partir de mil euros, segundo os cálculos da PwC.

Preço das casas sobe 4,3% na zona euro no 3.º trimestre e em Portugal quase o dobro

O preço homólogo das casas aumentou 4,3% tanto na zona euro quanto na União Europeia (UE) no terceiro trimestre de 2018, com Portugal a registar uma subida de quase o dobro da média (8,5%), segundo o Eurostat.

Retenção na fonte de salários médios ainda não reflete totalmente mudança no IRS

As tabelas de retenção na fonte para 2019 vão aumentar o rendimento líquido de maioria dos contribuintes, mas não refletem ainda integralmente o efeito da reorganização dos escalões do IRS e descida de taxas observado em 2018, segundo a consultora Deloitte.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.