Info

Conselho disciplinar da Ordem analisa queixa sobre médico afastado do INEM

Conselho disciplinar da Ordem analisa queixa sobre médico afastado do INEM
| País
Porto Canal com Lusa

A Ordem dos Médicos está a analisar uma queixa sobre o clínico António Peças, que foi afastado do INEM por alegadamente se ter recusado a transportar doentes, na sequência de uma denúncia anónima.

A informação foi confirmada à agência Lusa pelo bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, que indicou que o assunto está nas mãos do conselho disciplinar do Sul da Ordem.

Também hoje, a Procuradoria-geral da República confirmou à Lusa a existência de um inquérito no Departamento de Investigação e Ação Penal de Évora, que se encontra em investigação e sem arguidos constituídos.

De acordo com o bastonário dos Médicos, a queixa anónima referente a António Peças chegou à Ordem há "algum tempo", tendo o assunto sido remetido para o conselho disciplinar, órgão que pode decidir abrir um processo disciplinar.

No início da semana, a SIC divulgava uma reportagem que dava conta de que o médico António Peças foi afastado do INEM depois de ter, alegadamente, simulado uma doença para não transportar um doente, enquanto se encontrava numa corrida de touros.

António Peças é médico cirurgião do hospital de Évora e faz também trabalho para o INEM.

Hoje, o jornal Observador divulga outros dois casos que o INEM terá investigado e em que o médico António Peças terá, alegadamente, mostrado resistência em transportar doentes.

+ notícias: País

IC2 parcialmente cortado em Oliveira de Azeméis devido a incêndio

O IC2 está parcialmente cortado devido ao incêndio de grandes proporções que está a deflagrar desde esta terça-feira de madrugada em Oliveira de Azeméis, apurou o Porto Canal no local.

Advogados de Rui Pinto recorrem da prisão preventiva

Os advogados de Rui Pinto, colaborador do 'Football Leaks', confirmaram esta segunda-feira que vão recorrer da medida de prisão preventiva aplicada sexta-feira ao seu cliente pelo Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa.

Ministério Público acusa Rosa Grilo e António Joaquim da morte do triatleta Luís Grilo

O Ministério Público (MP) no Tribunal de Vila Franca de Xira acusou esta segunda-feira formalmente Rosa Grilo e António Joaquim do homicídio do triatleta Luís Grilo, marido da arguida, morto em julho do ano passado com uma arma de fogo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.