Info

Conselho disciplinar da Ordem analisa queixa sobre médico afastado do INEM

Conselho disciplinar da Ordem analisa queixa sobre médico afastado do INEM
| País
Porto Canal com Lusa

A Ordem dos Médicos está a analisar uma queixa sobre o clínico António Peças, que foi afastado do INEM por alegadamente se ter recusado a transportar doentes, na sequência de uma denúncia anónima.

A informação foi confirmada à agência Lusa pelo bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, que indicou que o assunto está nas mãos do conselho disciplinar do Sul da Ordem.

Também hoje, a Procuradoria-geral da República confirmou à Lusa a existência de um inquérito no Departamento de Investigação e Ação Penal de Évora, que se encontra em investigação e sem arguidos constituídos.

De acordo com o bastonário dos Médicos, a queixa anónima referente a António Peças chegou à Ordem há "algum tempo", tendo o assunto sido remetido para o conselho disciplinar, órgão que pode decidir abrir um processo disciplinar.

No início da semana, a SIC divulgava uma reportagem que dava conta de que o médico António Peças foi afastado do INEM depois de ter, alegadamente, simulado uma doença para não transportar um doente, enquanto se encontrava numa corrida de touros.

António Peças é médico cirurgião do hospital de Évora e faz também trabalho para o INEM.

Hoje, o jornal Observador divulga outros dois casos que o INEM terá investigado e em que o médico António Peças terá, alegadamente, mostrado resistência em transportar doentes.

+ notícias: País

Número de feridos sobre para 20 no distrito de Castelo Branco

O ministro da Administração Interna indicou hoje que subiu para 20 o número de feridos nos incêndios que lavram desde a tarde de sábado no distrito de Castelo Branco e que se propagaram a Mação, distrito de Santarém.

Tecnologia 'morta' nas esquadras impede PSP e GNR de ceder à base de dados de informação policial

Milhares de computadores das esquadras da PSP e da GNR estão sem acesso à base de dados do sistema de informações. Tudo porque são antigos e não suportam a última atualização do Sistema. O Governo desmente.

GNR aumentou psicólogos e faz reavaliação psicológica ao efetivo

 A GNR aumentou o número de psicólogos e de psiquiatras ao serviço dos militares da corporação e está a realizar uma reavaliação psicológica do efetivo como medida de prevenção do suicídio.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.