Info

Identificadas este ano 1.142 freguesias com alto risco de incêndio

Identificadas este ano 1.142 freguesias com alto risco de incêndio
| País
Porto Canal com Lusa

O Governo identificou este ano 1.142 freguesias com alto risco de incêndio florestal e que necessitam de intervenção prioritária, anunciou hoje no parlamento o ministro da Administração Interna.

Na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, Eduardo Cabrita avançou que os secretários de Estado da Proteção Civil e das Florestas já concluíram "a identificação das áreas de risco prioritário", com base nas ocorrências de incêndio registadas em 2018.

"É relativamente a essas áreas de risco prioritário que vai incidir a prioridade quer nas ações de limpeza, quer nas ações de autoproteção", disse o ministro.

Nesse sentido, adiantou que, na próxima semana, vai ser publicado em Diário de República o mapa que identifica em 190 municípios do Continente as 1.142 freguesias "prioritárias de intervenção".

Segundo o ministro, 703 são consideradas de primeira prioridade, isto é, de maior risco potencial de incêndio, e 439 como de segunda prioridade.

"É relativamente a este elenco de freguesias que, já a partir da segunda quinzena de janeiro e até ao final de março, iremos ter reuniões de trabalho com todas as comunidades intermunicipais do país e com as duas áreas metropolitanas, ajudando a esclarecer e trabalhar em conjunto para que os resultados positivos de 2018 não sejam apenas resultados que se verificaram num ano", precisou.

Eduardo Cabrita frisou que "há que fazer bastante melhor na área da limpeza florestal".

O ministro deu ainda conta aos deputados que, em 2018, registaram-se 12.200 incêndios, uma redução de 44% em relação à última década, que provocaram 44.000 hectares de área ardida, menos 68% face aos últimos 10 anos.

+ notícias: País

PJ recupera as 430 unidades do potente analgésico desaparecido no início do mês

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou este sábado ter recuperado as 430 embalagens do potente analgésico Fentanilo Basi, que haviam desaparecido no início do mês, mas não precisou o local, nem constituiu arguidos, prosseguindo ainda as investigações.

Rui Pinto vai ficar em prisão preventiva

O português Rui Pinto ficou em prisão preventiva, decidiu hoje o Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, onde o colaborador do 'Football Leaks' foi presente a um juiz de instrução criminal para primeiro interrogatório judicial.

Professores preparam protesto contra descongelamento de carreiras

Os professores vão realizar, este sábado, uma manifestação em Lisboa para mostrar que não ficaram satisfeitos com o diploma promulgado que decreta a recuperação de apenas dois anos de serviço.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.