Info

Infarmed alerta para ilegalidade dos produtos "Redux" e "Composto Natural Dieta"

| País
Porto Canal com Lusa

A Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) alerta que os produtos “Redux -Redutor de Medidas” e “Composto Natural Dieta” contêm substâncias que só podem ser utilizadas em fármacos e, por isso, são ilegais.

Atualizado 09-01-2019 11:06

Segundo uma nota do Infarmed, os produtos em capsúlas, que foram detetados na Alfândega, contêm substâncias destinadas ao tratamento da hipertensão, obesidade, ansiedade e obstipação e a sua utilização é proibida em Portugal.

“O produto Redux - Redutor de Medidas, cápsulas, contém substâncias destinadas ao tratamento da hipertensão, obesidade, obstipação e ansiedade. É, por isso, um medicamento ilegal, por não dispor de autorização de introdução no mercado em Portugal e conter substâncias ativas que apenas podem ser utilizadas em medicamentos”, destaca o Infarmed.

De acordo com a nota, os produtos foram detetados na Alfândega, no âmbito do protocolo de colaboração entre o Infarmed e a Autoridade Tributária e Aduaneira, destinado ao combate à falsificação de medicamentos.

O Infarmed alerta as entidades que dispõem destes produtos para que não os podem “vender, dispensar ou administrar” e que devem comunicar de imediato com a autoridade do medicamento.

“Os utentes que disponham destes produtos não os devem utilizar, devendo entregar as embalagens em causa na farmácia para posterior destruição, através da Valormed”, adianta o Infarmed.

O produto tem, provavelmente, origem em vendas através da Internet, não tendo sido, segundo o Infarmed, detetado no circuito legal de venda de medicamentos (por exemplo, farmácias).

Após análise no laboratório do Infarmed, verificou-se que os produtos contêm as substâncias ativas furosemida, hidroclorotiazida fluoxetina e bupropiom, as quais têm efeitos diuréticos e antidepressivos”, é referido.

De acordo com o Infarmed, os dois produtos contêm também sibutramina, substância destinada ao emagrecimento e que foi retirada do mercado europeu, por constituir um risco para a saúde.

“Atendendo a que não está garantida a qualidade, segurança e eficácia deste produto, a sua utilização é proibida em Portugal”, adverte o Infarmed.

Na semana passada, o Infarmed já tinha alertado para a deteção na Alfândega dos produtos ‘PowerFite’ e ‘Diet Slim’, dois “medicamentos ilegais” por não terem autorização de introdução no mercado em Portugal e conterem substâncias ativas que apenas podem ser utilizadas em fármacos.

Estes produtos, em cápsulas, contêm substâncias destinadas ao tratamento da hipertensão, obesidade e ansiedade.

+ notícias: País

PJ recupera as 430 unidades do potente analgésico desaparecido no início do mês

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou este sábado ter recuperado as 430 embalagens do potente analgésico Fentanilo Basi, que haviam desaparecido no início do mês, mas não precisou o local, nem constituiu arguidos, prosseguindo ainda as investigações.

Rui Pinto vai ficar em prisão preventiva

O português Rui Pinto ficou em prisão preventiva, decidiu hoje o Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, onde o colaborador do 'Football Leaks' foi presente a um juiz de instrução criminal para primeiro interrogatório judicial.

Professores preparam protesto contra descongelamento de carreiras

Os professores vão realizar, este sábado, uma manifestação em Lisboa para mostrar que não ficaram satisfeitos com o diploma promulgado que decreta a recuperação de apenas dois anos de serviço.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.