Info

Costa defende que este é o "momento certo" para dar prioridade ao investimento público

| Política
Porto Canal com Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, defendeu hoje que o país está no "momento certo" para dar prioridade ao investimento público, considerando-o "absolutamente essencial" num caso de maior abrandamento da economia global.

O investimento público é "absolutamente essencial" para, em caso de "maior abrandamento da economia", poder haver compensação e, assim, o país conseguir manter níveis de crescimento elevado e criação de emprego, e não voltar a passar pelas crises que passou, sustentou o chefe do Governo.

António Costa falava no lançamento do concurso para a compra de 22 novos comboios da CP, na estação de Marco de Canaveses, no distrito do Porto.

"O país é um país adulto e sabe que não é possível fazer tudo já, mas sabe que com persistência, determinação e passo a passo vamos fazer tudo o que necessitamos", referiu.

O primeiro-ministro disse existirem "boas razões" para os portugueses acreditarem que o caminho de melhoria das contas públicas pode prosseguir.

"Temos de saber bem o que queremos para o nosso país, temos de acreditar que, se fizermos as coisas bem feitas, pela forma certa, mantendo as contas certas, com determinação e ambição, conseguiremos fazer o que desejamos. Isto não é otimismo, é realismo", vincou.

Costa recordou que há três anos muitos não acreditavam que Portugal tivesse hoje o défice que tem, pudesse reduzir o desemprego, conseguisse convergir com a União Europeia, melhorasse os rendimentos das famílias e relançasse o investimento público.

"O país viveu uma crise económica e financeira profunda, mas felizmente vencemos a crise financeira. Hoje o país pode orgulhar-se de ter um dos défices mais baixos da União Europeia e de ter começado a reduzir a dívida pública. Do ponto de vista económico, o país, felizmente, inverteu a situação de recessão para crescimento", recordou.

Recuando aos dois últimos anos, o primeiro-ministro lembrou que foram os primeiros dois anos deste século em que Portugal conseguiu crescer mais do que a média da União Europeia, sendo esta também uma ambição para este ano e seguintes.

SYF/ACYS // JPS

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Catarina Martins acredita que tenha sido "penoso" ao PS fazer medidas fora do seu programa

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, disse esta segunda-feira acreditar que tenha sido "penoso" ao PS fazer "medidas que não estavam no seu programa" como descongelar pensões, entre outras, respondendo ao líder parlamentar socialista, Carlos César.

Atualizado 26-03-2019 11:10

Rui Rio defende que objetivo do PSD nas eleições deve ser “afastar BE e PCP da esfera de poder”

O presidente do PSD defendeu esta segunda-feira que o objetivo do partido nas próximas legislativas deve ser “afastar BE e PCP da esfera do poder”, admitindo que pode haver razões para se manter como líder mesmo em caso de derrota eleitoral.

Marcelo diz que este "não é o momento ideal" para discutir a Lei de Bases da Saúde

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse este sábado que este "não é o momento ideal" para discutir a Lei de Bases da Saúde, considerando preferível que esta fosse discutida em "princípio de legislatura".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.