Info

Vistos Gold: Ex-presidente IRN condenado e Miguel Macedo absolvido

| Política
Porto Canal com Lusa

O ex-presidente do Instituto de Registos e Notariado António Figueiredo foi esta sexta-feira condenado a quatro anos e seis meses de pena suspensa por corrupção e peculato de uso, tendo o tribunal absolvido o antigo ministro Miguel Macedo, no processo Vistos Gold.

Atualizado 05-01-2019 13:13

O ex-diretor do SEF Jarmela Palos, que chegou a estar em prisão preventiva, foi absolvido de um crime de corrupção passiva e dois de prevaricação, com o juiz a referir que "o tribunal não teve quaisquer dúvidas".

Maria Antónia Anes, ex-secretária do Ministério da Justiça, foi condenada a quatro anos e quatro meses de prisão, com pena suspensa, por corrupção ativa e passiva para a prática de ato ilícito.

Num processo em cujos 21 arguidos estavam pronunciados, no total, por 47 crimes económico-financeiros, nomeadamente corrupção ativa e passiva e branqueamento de capitais - a maioria deles não provados em julgamento - quase todos foram absolvidos.

A cinco dos arguidos -- António Figueiredo, Jarmela Palos, Maria Antónia Anes, o empresário Jaime Gomes e o chinês Zhu Xiaodong -- foram aplicadas medidas de coação privativas da liberdade.

Numa longa exposição oral, o juiz presidente Francisco Henriques criticou várias vezes a acusação e a narrativa construída pelos procuradores do Ministério Público, dado que a maioria dos arguidos estavam acusados em coautoria.

O ex-ministro da Administração Interna, que se demitiu do cargo na sequência do processo, foi absolvido de três crimes de prevaricação de titular de cargo político e um crime de tráfico de influência.

+ notícias: Política

Mariana Mortágua defende que a Caixa Geral de Depósitos devia financiar setores estratégicos para o país

Mariana Mortágua, deputada do Bloco de Esquerda, afirma que o Governo, em coordenação com o Parlamento, deveria definir a estratégia de atividade da Caixa Geral de Depósitos para se "evitar financiar atividades especulativas de empresários aventureiros" e dar prioridade a financiar setores estratégicos para o país.

"O PS continua a ser muito permeável a conjunto de interesses"

Mariana Mortágua, deputada do Bloco de Esquerda, afirma que o Partido Socialista "continua a ser muito permeável a conjunto de interesses que sempre moldaram a atuação" dos socialista e que isso se reflete na hora de votar.

Ministra Marta Temido encabeça lista do PS pelo círculo de Coimbra

 A ministra da Saúde, Marta Temido, vai encabeçar a lista socialista pelo círculo eleitoral de Coimbra nas próximas eleições legislativas, disse à agência Lusa a secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.