Info

Tribunal decide que parte do terreno da Selminho na Arrábida é da Câmara do Porto

| Norte
Porto Canal com Lusa

O tribunal deu esta sexta-feira razão à Câmara do Porto ao decidir que pertencem ao município 1.661 dos 2.260 metros quadrados comprados pela Selminho, imobiliária do presidente da autarquia, a um casal que os registou por usucapião.

Atualizado 05-01-2019 13:05

A decisão do Tribunal Judicial do Porto foi avançada à agência Lusa pelo advogado do município, Pedro Alhinho.

Segundo o advogado, a sentença "julgou procedente a ação" movida pela autarquia contra a imobiliária, propriedade de Rui Moreira e da sua família, reivindicando ser sua aquela parcela de terreno na zona da Arrábida.

"Foi reconhecida a propriedade da Câmara do Porto. O juiz entendeu que não tem valor qualquer das escrituras -- a de usucapião [feita por um casal] e a de compra e venda à Selminho", afirmou o causídico.

+ notícias: Norte

VianaPolis responderá criminalmente por danos a moradores do prédio Coutinho

O advogado dos últimos moradores no prédio Coutinho, em Viana do Castelo, disse esta quarta-feira que a VianaPolis será responsabilizada criminalmente por "qualquer dano" que ocorra aos habitantes, na sequência da interrupção do fornecimento de água e gás.

Trabalhadora despedida de corticeira da Feira vai ser reintegrada

A trabalhadora Cristina Tavares, que foi despedida duas vezes pela corticeira Fernando Couto, em Santa Maria da Feira, distrito de Aveiro, vai ser reintegrada na empresa, informou esta quarta-feira fonte sindical.

ANA vai 'pagar' 15 milhões de euros por um 'remendo' no aeroporto Sá Carneiro

A ANA Aeroportos vai pagar 15 milhões de euros para fazer obras no aeroporto Francisco Sá Carneiro, do Porto, que não vão resolver na totalidade o problema da pista. O aeroporto é dos poucos na europa que não têm ligação direta do terminal ao final da pista e as obras só resolvem parte do problema, que limita o número de aterragens na pista.

Atualizado 26-06-2019 10:58

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.