Info

Reclusos causam distúrbios em prisão de Bragança

Reclusos causam distúrbios em prisão de Bragança
| Norte
Porto Canal com Lusa

Os reclusos da ala principal do Estabelecimento Prisional de Izeda, em Bragança, recusaram-se hoje a regressar às celas após o almoço e incendiaram caixotes do lixo e colchões, disse à Lusa fonte do corpo da guarda prisional.

Segundo a mesma fonte, a situação ainda não está controlada, apesar dos guardas de serviço terem tentado acalmar os ânimos entre os reclusos.

A fonte disse ainda que estão a ser chamados os guardas prisionais que estão de folga para reforçar a segurança da cadeia de Izeda.

A agência Lusa contactou a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais e aguarda esclarecimentos sobre os incidentes.

Os incidentes ocorrem numa altura que o corpo da guarda prisional está em greve para exigir a revisão do estatuto, atualização da tabela remuneratória, criação de novas categorias, um novo subsídio de turno, alteração dos horários de trabalho e novas admissões.

+ notícias: Norte

Sete novas ambulâncias do INEM destinadas ao Norte paradas devido a problemas elétricos

As novas ambulâncias do INEM que entraram ao serviço em abril estão a dar problemas no sistema elétrico. Das 20 viaturas que foram entregues, nove estão paradas sendo que sete dessas ambulâncias deviam operar em Ovar, Vila Nova de Gaia e Espinho, apurou o Porto Canal. 

Pais pedem esclarecimento sobre início das obras na ala pediátrica do Hospital de São João

A Associação Pediátrica Oncológica do Hospital de São João exige saber em concreto quando arrancam as obras da nova ala pediátrica. Tendo em conta que já foi oficializada a adjudicação da obra à construtora Casais Engenharia, os pais não entendem o porquê de não haver ainda uma data para o arranque dos trabalhos no terreno ao qual o hospital responde que o estaleiro vai ser montado no ínicio de outubro.

Antigo autarca de Cabeceiras de Basto condenado por peculato e falsificação

O Tribunal de Guimarães condenou esta segunda-feira a quatro anos e quatro meses de prisão, com pena suspensa, um ex-presidente da Junta de Freguesia de Pedraça, Cabeceiras de Basto, que se apropriou indevidamente de quase 32 mil euros pertença da autarquia.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.