Info

Só 37% dos comboios circularam até ao meio dia, longo curso sem viagens

| País
Porto Canal com Lusa

Redação, 07 dez (Lusa) -- A greve dos ferroviários está a causar fortes perturbações nos comboios, tendo a CP realizado 37% das composições previstas até ao meio dia, sendo que não circulou nenhum de longo curso, revelou fonte da operadora.

Assim, até ao meio dia, fizeram-se 211 comboios dos 569 previstos, com os serviços mais afetados a serem o regional, que realizou apenas 10 comboios de 149, e o longo curso, em que não circularam composições durante toda a manhã. Estavam previstas 30.

No caso dos urbanos de Lisboa circularam 48% das composições, num total de 136 em 284.

Já nos urbanos do Porto estavam ao serviço 65 comboios de 106, ou seja, 61%, segundo a mesma fonte.

A greve dos ferroviários iniciou-se às 00.00, sem serviços mínimos nem transportes alternativos. A paralisação abrange trabalhadores da CP-Comboios de Portugal, Infraestruturas de Portugal (IP) e Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF) e visa reivindicar a aplicação dos acordos assinados com o Governo e administrações das empresas.

"Esta é uma luta de todos a partir de processos distintos que estão perante o mesmo bloqueio do Governo e o que se exige é que haja negociação séria e construtiva", lê-se num comunicado da Fectrans, a Federação de sindicatos do setor.

Em tribunal arbitral nomeado pelo Conselho Económico e Social (CES) foi decidido que não haveria serviços mínimos, além dos definidos por lei, ou seja, circulam até ao seu destino os comboios em marcha à hora do início da greve, os comboios socorro e os de transporte de mercadorias perigosas.

Na quarta-feira, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, manifestou, em Bragança, a disponibilidade do Governo para negociar com os ferroviários.

"Isso faz muito pouco sentido, uma vez que estamos a meio de processos negociais, quer na CP, quer na IP e, em particular na IP, onde os sindicatos também decidiriam decretar esta greve, temos aliás os processos negociais bastante avançados", afirmou o governante, à margem do anúncio do novo concurso público para a carreira área Bragança/Vila Real/Viseu/Tires/Portimão.

Também a Fertagus, que opera o comboio na ponte 25 de Abril, alertou que devido à greve na empresa gestora de infraestrutura ferroviária (IP) e, sem definição de serviços mínimos, "encontram-se previstas perturbações na circulação de comboios entre as 00:00 e as 24:00 do dia 07 de dezembro de 2018".

ALYN (PL/HFI/CSJ) // EA

Lusa/Fim

+ notícias: País

Vinte e quatro municípios não têm o plano municipal de combate aos fogos atualizado

Vinte e quatro municípios não têm o plano municipal de combate aos fogos atualizado. Entre eles estão o Porto e S. João da Madeira. O Ministro da Administração Interna admite coimas.

Autarquia de Viseu diz que solução encontrada para os doentes oncológicos não pode ser definitiva

O Centro Hospitalar Tondela-Viseu vai receber um reforço de médicos de Coimbra e Vila Real, para que os doentes oncológicos não sejam deslocados. Uma solução que resolve o problema no imediato mas autarquia e doentes dizem que não pode ser definitiva.

Aeródromo de Viseu vai ter centro de formação Aeronáutico

Depois de assinado um protocolo de colaboração com a autarquia de Viseu, o Instituto de Formação Aeronáutica vai instalar um centro de formação no aeródromo municipal para formar pilotos comerciais e também assistentes de cabine e técnicos de manutenção. A nova escola vem reforçar o investimento que está a ser feito na infraestrutura e apoiar o projeto de crescimento deste aerodromo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.