Info

Kevin Hart desiste de apresentar Óscares após críticas da comunidade LGBT

Kevin Hart desiste de apresentar Óscares após críticas da comunidade LGBT
| Mundo
Porto Canal com Lusa

O ator e comediante Kevin Hart desistiu de apresentar a cerimónia dos Óscares de 2019 devido ao coro de críticas nas últimas horas sobre afirmações do norte-americano que têm mais de sete anos, consideradas ofensivas pela comunidade homossexual.

"Tomei a decisão de renunciar à apresentação dos Óscares deste ano... porque não quero ser uma distração numa noite que deve ser comemorada por tantos artistas talentosos incríveis. Peço as minhas mais sinceras desculpas à comunidade LGBT [Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros] pelas minhas palavras insensíveis feitas no passado", escreveu o comediante na sua conta oficial na rede social Twitter.

Antes de tomar esta decisão, o ator norte-americano ainda publicou um vídeo na rede social Instagram no qual se justificou, afirmando que as declarações que proferiu e os 'tweets' que escreveu foram "há quase oito anos".

"Tenho quase 40 anos. Se vocês não acreditam que as pessoas mudam, crescem e evoluem quando ficam mais velhas, não sei o que vos dizer", disse, acrescentando que "o mundo está a ficar mais do que louco".

Kevin Hart afirmou ainda que não compreende porque é que, hoje em dia, as pessoas têm que "se justificar constantemente por coisas que fizeram no passado".

A organização não-governamental GLAAD , cujo foco é a monitorização da forma como os 'media' retratam a comunidade LGBT, afirmou ter apresentado uma queixa junto do canal de televisão ABC, emissora dos Óscares, e na Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para "discutir a retórica e o registo anti-LGBT de Kevin".

Uma das maiores críticas desta organização é contra um especial de comédia de Kevin Hart, em 2010, onde este disse: "Se eu puder impedir meu filho de ser 'gay', eu faço-o".

+ notícias: Mundo

Ministra britânica demite-se e aumenta pressão sobre PM Theresa May

A ministra dos Assuntos Parlamentares britânica, Andrea Leadsom, anunciou hoje a demissão do governo em desacordo com o plano da primeira-ministra, Theresa May, para tentar aplicar o 'Brexit'.

Português encontrado morto em casa com sinais de violência em Moçambique

MUm português de 40 anos foi encontrado morto na casa onde residia, em Maputo, com sinais de violência, disse este sábado à Lusa o cônsul-geral de Portugal na capital moçambicana.

Encontrada cocaína em livros importados de Portugal para Sidney

Mais de 600.000 dólares em cocaína foram encontrados escondidos dentro de livros infantis importados de Portugal para Sydney, na Austrália, revela esta terça-feira a Australian Associated Press.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.