ESPECIAL CANDIDATURAS
CLIQUE AQUI PARA VER MAIS
Projeto Parceria
Porto Canal
Info

Equipas de socorro resgataram corpo de homem desaparecido no rio Côa

Equipas de socorro resgataram corpo de homem desaparecido no rio Côa
| Norte
Porto Canal com Lusa

As equipas de socorro resgataram hoje, cercas das 08:00, o corpo de um homem no rio Côa, nas proximidades de Vila Nova de Foz Côa, que se encontrava desaparecido desde domingo, avançou à Lusa fonte dos Bombeiros.

"As buscas foram retomadas hoje às 07:00, tendo sido o corpo resgatado passado pouco mais de uma hora", avançou o comandante dos bombeiros de Vila Nova de Foz Côa, Rafael Almeida.

Segundo fontes da proteção civil, o alerta para o desaparecimento do homem foi dado pelas 16:13 de domingo.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Foz Côa avançou que "o alerta foi dado via 112 e que o contactante informou que, alegadamente, estaria um corpo a boiar no rio Côa", junto da ponte que faz a ligação entres os concelhos de Vila Nova de Foz Côa e Figueira de Castelo Rodrigo, no distrito da Guarda.

Os bombeiros deslocaram-se ao local e a situação relatada não foi verificada, mas constataram que "havia um veículo abandonado em cima da ponte".

Contactos posteriores apuraram que o carro pertence a um homem com 52 anos, residente em Vila Nova de Foz Côa, que "foi dado como desaparecido pela família", disse Rafael Almeida.

No local permanecem 40 elementos, entre GNR, bombeiros de Foz Côa e mergulhadores, apoiados por 12 viaturas, segundo a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

+ notícias: Norte

Três pessoas foram identificadas por desobediência e propagação de Covid-19 em Vila do Conde

Duas mulheres e um homem foram identificados pela GNR por desobediência e propagação de doença, no caso o novo coronavirus, nos dias 10 e 11 de agosto, em Vila Do Conde, por não respeitarem a medida de confinamento obrigatório que lhes foi decretada pela autoridade de saúde pública, no concelho de Vila do Conde.

 

Presumível autora do incêndio florestal na Peneda-Gerês detida pela Polícia Judiciária

Uma mulher com 57 anos foi detida pela Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Braga, com a colaboração do Grupo de Trabalho do Norte de Redução das Ignições Florestais e da GNR, na manhã desta terça-feira, por estar indiciada pela prática de um crime de incêndio florestal no Parque Nacional da Peneda-Gerês que teve inícoo no dia 4 de agosto de 2020, apurou o Porto Canal junto das autoridades.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.