Info

Guardas prisionais iniciam greve de quatro dias

Guardas prisionais iniciam greve de quatro dias
| País
Porto Canal com Lusa

Os guardas prisionais iniciaram às 00h00 deste sábado uma greve nacional, que se prolonga até terça-feira, em protesto contra o novo horário de trabalho e o atraso no descongelamento dos escalões, entre outras reivindicações.

Em declarações à agência Lusa, Jorge Alves, presidente do Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional, referiu que a greve, com a duração de quatro dias, é de âmbito nacional, afetando os 49 estabelecimentos prisionais (EP) existentes no país.

Apesar de a greve abranger as 24 horas diárias em cada EP, durante este protesto os guardas prisionais vão assegurar as diligências relacionadas com a deslocação de reclusos aos hospitais e aos tribunais.

Ao nível do funcionamento interno das cadeias, explicou, a greve deverá levar ao cancelamento do trabalho dos reclusos (com exceção do trabalho efetuado para empresas), pelo que, em alternativa, ficarão na cela ou no recreio durante esse horário.

Alimentação e medicação dos reclusos, sendo necessidades básicas, são também asseguradas pelos guardas durante a greve de quatro dias, mas os reclusos terão eventualmente as duas visitas semanais, com a duração de uma hora, reduzidas a apenas uma visita semanal.

Além de contestar o horário de trabalho e a demora no descongelamento dos escalões, o sindicato reivindica o pagamento do suplemento de turno e a criação de categorias apropriadas, ou seja, de guarda-coordenador e chefe-coordenador.

O universo de guardas prisionais ronda os 4.350 para uma população prisional perto dos 13.000 reclusos.

+ notícias: País

Associações de doentes alertam para "realidade assustadora" de falta de medicamentos

Setenta associações de doentes enviaram uma carta ao Infarmed a alertar para a "realidade assustadora" de doentes cujo estado de saúde se tem "agravado" devido à falta de medicamentos nas farmácias e à não aprovação de fármacos inovadores.

Problemas elétricos nas novas ambulâncias do INEM resolvidos até ao final do mês

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) espera ter até final do mês resolvidos os problemas elétricos detetados em cinco das suas 20 ambulâncias novas e garante que a segurança no transporte dos doentes não está em causa.

Aveiro realiza simulacro de acidente com recurso a tecnologia 5G

As comunicações entre as entidades responsáveis pela prestação de socorro em caso de acidente são fundamentais. Como tal, as autoridades de Aveiro testaram a rede 5G num simulacro de um despiste com um encarcerado, sendo que a evolução da rede permitiu maior rapidez na atuação dos meios.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.