Info

Web Summit: "Por favor, ajudem a criar um mundo melhor" - Marcelo

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 08 nov (Lusa) -- Marcelo Rebelo de Sousa foi hoje apresentado, na Web Summit, em Lisboa, como "Presidente de Portugal", aplaudido de pé pelos participantes durante 25 segundos, a quem pediu para ajudar "a criar um mundo melhor".

"Levem essa mensagem", pediu, no discurso de encerramento, em inglês, de pouco menos de cinco minutos, aos participantes no palco do Altice Arena: "Por favor, ajudem a criar um mundo melhor".

E despediu-se "até para o ano", "em nome dos portugueses e de Portugal", já com a música-hino da conferência a debitar pelas colunas do palco e sob mais uma salva de palmas.

Tal como fez no ano passado, Marcelo Rebelo de Sousa apresentou três desafios, a começar por criar uma "plataforma fixa", em vez de ser apenas uma iniciativa como a Web Summit, de quatro dias.

O segundo desafio é "não deixar ninguém para trás", recordando o caso de imigrantes e refugiados, e o terceiro desafio passa pela liberdade e pela paz que a "revolução digital", para Marcelo representada na plateia da Web Summit, deve defender.

"A revolução digital tem de ser para o diálogo, para a paz. Sei que é difícil, porque esta onda que atravessa o mundo vai durar quatro, seis, oito anos, mas é o oposto da revolução digital, do seu significado", afirmou.

A todos, pediu que é preciso "lutar pelos valores, pela liberdade, pelo multilateralismo e não pelo unilateralismo, pela paz. É esta a mensagem que é preciso espalhar pelo mundo", acrescentou.

Porque quem estava à sua frente, na plateia, "são pioneiros, líderes, do presente e do futuro", Marcelo pediu que "não se esqueçam do resto da sociedade".

NS // JPF

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Câmara do Porto envia equipas e 100 mil euros para hospital em Moçambique

A Câmara do Porto revelou esta quarta-feira à Lusa que vai disponibilizar “apoio de equipas pós-catástrofe” e 100 mil euros para a “reconstrução do hospital” da Beira, em Moçambique, de acordo com “necessidades” já identificadas por organizações não-governamentais.

Ministério garante que não tem intenção de obrigar recém-especialistas a ficar no SNS

O Ministério da Saúde assegurou por escrito aos médicos que o Governo não tem intenção de obrigar os clínicos que se formem no Serviço Nacional de Saúde a ficar no serviço público por um período mínimo de tempo.

Ex-procuradora Joana Marques Vidal acusa PJ Militar de agir ilegalmente no caso de Tancos

A antiga procuradora-geral da República Joana Marques Vidal revelou esta terça-feira que a Polícia Judiciária Militar (PJM) atuou de forma ilegal no processo que levou ao "achamento" do material militar furtado dos paióis de Tancos, em 2017.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.