Info

Paradas buscas no mar dos três pescadores desparecidos ao largo de Espinho

Paradas buscas no mar dos três pescadores desparecidos ao largo de Espinho
| Norte
Porto Canal com Lusa

As buscas no mar para tentar localizar três pescadores desaparecidos desde segunda-feira ao largo de Esmoriz, Espinho, pararam na sexta-feira, prosseguindo as operações na zona costeira.

Segundo o capitão do porto do Douro e Leixões, Rodrigues Campos, “já não é grande a probabilidade de encontrar os corpos no mar”, havendo antes a expectativa de que os corpos apareçam junto à costa.

Em declarações à agência Lusa, o capitão do Porto afirmou que as buscas vão continuar na zona costeira, enquanto um navio da Marinha tentará localizar a embarcação "Mestre Silva", que naufragou na segunda-feira ao largo de Esmoriz, no concelho de Espinho.

O naufrágio da embarcação "Mestre Silva" provocou um morto, um pescador da Póvoa de Varzim, de 54 anos, enquanto três elementos estão dados como desaparecidos: um pescador de Vila do Conde, de 64 anos, e dois indonésios, de 26 e 33 anos.

Apenas um pescador foi resgatado com vida, o mestre da embarcação, Rafael Silva, de 54 anos, natural de Vila do Conde, que teve de receber assistência no hospital de Santa Maria da Feira.

José Festas, presidente da Associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar, revelou, depois de conversar com o único sobrevivente, que o acidente aconteceu após uma onda atingir a embarcação.

"Disse-me que estavam todos a trabalhar quando foram surpreendidos por uma 'volta de mar', uma vaga forte que virou a embarcação.

Depois disso já não tem mais consciência do que se passou", adiantou José Festas.

+ notícias: Norte

Um morto e dois feridos em colisão no IP4 perto de Vila Real

Um morto e dois feridos foi o resultado de uma colisão esta terça-feira no Itinerário Principal 4 (IP4), junto a Vila Real, que obrigou ao corte do trânsito, segundo fonte da GNR.

Administração do Hospital de Gaia admite problemas informáticos que pode comprometer o serviço ao utente

A qualidade do serviço ao utente pode estar comprometida no hospital de Gaia. É a própria administração quem o admite, uma vez que está impedida de atualizar o sistema informático. O Tribunal de Contas chumbou a aquisição do contrato, por achar que o hospital não tem condições financeiras para assumir o compromisso.

A Norte de Portugal há 19 zonas críticas de inundação

Espinho e Esposende são então duas das cidades que deverão sofrer alterações com o novo plano da orla costeira, mas há mais cidades que por estarem localizadas junto ao mar, vão também ter se adaptar às novas regras. Ao todo, são mais de 100 quilómetros de costa onde é preciso atuar preventivamente.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Peça de teatro 'Do alto da...