Info

Bloco de Esquerda afirma que fecho de estações dos CTT será "uma razia" no interior

Bloco de Esquerda afirma que fecho de estações dos CTT será "uma razia" no interior
| Política
Porto Canal com Lusa

O BE defendeu hoje que o fecho de estações dos correios será "uma razia" no interior, deixando distritos inteiros com duas ou três estações e o encerramento de centenas que não tenham o banco dos CTT associado.

"Esta estratégia vai deixar a maior parte dos concelhos deste país sem serviço postal. Estamos a falar de uma redução de centenas de estações e a maior parte vai ser nos distritos do interior ou em concelhos de baixa densidade que, estando no litoral, sofrem dos mesmos problemas", defendeu à Lusa o dirigente bloquista Carlos Couto.

As distritais do BE de Bragança, Vila Real, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Portalegre, Évora e Beja realizam conferências de imprensa simultâneas hoje, às 18:00, considerando que esses distritos serão os que "sofrem de forma mais violenta, no terreno, estes encerramentos".

"Estamos a falar do encerramento de todas as estações que não têm banco CTT e, em distritos com mais de vinte concelhos, ficam duas ou três estações. É destes números que estamos a falar, dessa razia por todo o território", defendeu o dirigente bloquista.

Carlos Couto, que integra o grupo de trabalho do Interior do Bloco de Esquerda, sublinha que a concessão está contratualizada até 2020 e que "o receio do BE é que, em 2020, já não haja estrutura para garantir o serviço postal público" e que "vá só sobrar um banco".

O BE vai entregar novamente iniciativas legislativas para que o serviço regresse à esfera pública, referiu o dirigente.

 

+ notícias: Política

Aprovada moção de confiança à direção de Rui Rio

O Conselho Nacional do PSD aprovou hoje a moção de confiança à Comissão Política Nacional liderada por Rui Rio, com 75 votos a favor, 50 contra e um nulo, segundo fonte oficial do PSD.

Costa afirma que há condições políticas à esquerda para aprovar lei de bases da saúde

O primeiro-ministro considerou hoje que há condições políticas entre as forças da maioria parlamentar de esquerda para aprovar uma nova lei de bases da saúde, clarificando de vez as relações entre os setores público, social e privado.

PGR alerta para "inevitável turbulência" provocada por novo estatuto do MP

A procuradora-geral da República alertou esta terça-feira para a "inevitável turbulência" provocada pelas alterações decorrentes da reforma do Estatuto do Ministério Público, que colocam desafios numa magistratura com falta de meios humanos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.