Info

Colisão entre seções do foguetão pode ter sido a causa da avaria da Soyuz Ms-10

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Moscovo, 12 out (Lusa) -- Uma colisão entre secções do foguetão pode ter sido a "causa direta" da avaria que obrigou a nave espacial russa Soyuz MS-10 a aterrar de emergência pouco depois do lançamento, disse hoje o diretor da agência espacial russa Roscosmos, Serguei Krikaliov.

"Ainda não há versões definitivas, mas o que é evidente é que a causa direta foi a colisão de um elemento lateral que faz parte da primeira secção do foguetão. Na verdade, ao separar-se ocorreu um contacto entre a primeira e segunda secção", disse Krikaliov à agência russa Novosti.

O diretor da Roscosmos não descarta que o foguetão "se tenha desviado da trajetória programada e que a parte inferior de uma das secções se tenha destruído".

Serguei Krikaliov indicou que a comissão governamental que investiga o acidente deve apresentar os primeiros resultados oficiais da perícia no próximo dia 20 de outubro.

"Os primeiros fragmentos [do foguetão] recuperados na estepe do Cazaquistão vão ajudar a estabelecer as causas da avaria", disse.

Entretanto, o Comité de Emergência do Ministério do Interior do Cazaquistão informou hoje que foi encontrado um fragmento da Soyuz M-10 a cerca de 40 quilómetros da cidade de Zhezkasgán e que já foi enviado para os especialistas da Roscosmos.

Krikaliov sublinhou que os lançamentos de foguetões Soyuz-FG ou similares foram suspensos até que sejam determinadas, de forma definitiva, as causas da avaria de quinta-feira.

"É possível que o lançamento da nave cargueiro Progress, que estava programado para o dia 31 de outubro, venha a ser adiado e a próxima missão tripulada prevista para o dia 20 de dezembro vai conhecer uma nova data", informou o responsável.

A bordo da Soyuz MS-10 encontravam-se o cosmonauta russo Alexei Ovchinin e o astronauta norte-americano Nick Hague que aterraram a salvo na base espacial russa no Cazaquistão tinham como missão permanecer durante os próximos seis meses na Estação Espacial Internacional.

PSP // SB

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Português detido por homicídio nos Estados Unidos vai a tribunal a 13 de março

O luso-venezuelano Javier Enrique Da Silva Rojas, detido nos Estados Unidos por furto e homicídio, vai apresentar-se num tribunal em Nova Iorque para uma audiência preliminar a 13 de março, segundo documentos a que a Lusa teve acesso este domingo.

Turquia detém 52 sírios suspeitos de ligação ao Estado Islâmico

A Turquia deteve esta quinta-feira 52 cidadãos sírios suspeitos de ligação ao grupo extremista Estado Islâmico numa operação na cidade de Bursa, a cerca de 100 quilómetros a sul de Istambul, noticia a agência estatal Anadolu.

Democratas e republicanos anunciam acordo provisório sobre muro exigido por Trump

Negociadores democratas e republicanos anunciaram no domingo terem alcançado um princípio de acordo sobre o muro que o Presidente dos Estados Unidos reinvindica na fronteira com o México, mas cuja verba está longe daquela reclamada por Donald Trump.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.