Info

"Munda Lusófono" será montra para a literatura de língua portuguesa em Montemor-o-Velho

| País
Porto Canal com Lusa

Montemor-o-Velho, Coimbra, 12 out (Lusa) - Montemor-o-Velho acolhe no dia 27 o "Munda Lusófono", encontro literário que reúne escritores, ilustradores, artistas plásticos, contadores de histórias e músicos de várias nacionalidades que têm como traço de união a língua portuguesa.

"Partindo do Mondego, ou Munda, como lhe chamavam os viajantes e historiadores na época dos romanos, Montemor-o-Velho volta a seguir numa viagem pela Literatura de língua portuguesa espalhada pelos vários continentes", referem os organizadores em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

Organizado pelo município de Montemor-o-Velho, este encontro de caráter multidisciplinar pretende "promover e divulgar a língua portuguesa, fortalecer os laços institucionais, sociais e culturais entre os autores oriundos dos vários países de língua oficial portuguesa, num diálogo cada vez mais interlusófono".

Os destaques da edição deste ano são a escritora de São Tomé e Príncipe Olinda Beja e o músico Filipe Santos, seu conterrâneo, que participam na tertúlia de abertura (15:30) com a escritora portuguesa Isabel Machado, moderada por Olga Cavaleiro, presidente da Federação das Confrarias Gastronómicas.

Para as 17:00 está marcada a "performance" "Palavras da Terra de Longe - Sons de São Tomé e Príncipe", com voz de Olinda Beja e música de Filipe Santos.

O programa inclui ainda uma visita noturna ao castelo de Montemor-o-Velho, onde será apresentado o espetáculo "Trovas Lusófonas", com encenação do Grupo de Teatro da Casa do Povo de Abrunheira.

"A pretexto da Literatura, e ao longo da tarde de dia 27 de outubro, pretende-se igualmente dar a conhecer o património histórico, arquitetónico, paisagístico e gastronómico do concelho de Montemor-o-Velho através de um programa diversificado", garantem os organizadores.

RBF // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Vinte e quatro municípios não têm o plano municipal de combate aos fogos atualizado

Vinte e quatro municípios não têm o plano municipal de combate aos fogos atualizado. Entre eles estão o Porto e S. João da Madeira. O Ministro da Administração Interna admite coimas.

Autarquia de Viseu diz que solução encontrada para os doentes oncológicos não pode ser definitiva

O Centro Hospitalar Tondela-Viseu vai receber um reforço de médicos de Coimbra e Vila Real, para que os doentes oncológicos não sejam deslocados. Uma solução que resolve o problema no imediato mas autarquia e doentes dizem que não pode ser definitiva.

Aeródromo de Viseu vai ter centro de formação Aeronáutico

Depois de assinado um protocolo de colaboração com a autarquia de Viseu, o Instituto de Formação Aeronáutica vai instalar um centro de formação no aeródromo municipal para formar pilotos comerciais e também assistentes de cabine e técnicos de manutenção. A nova escola vem reforçar o investimento que está a ser feito na infraestrutura e apoiar o projeto de crescimento deste aerodromo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.