Info

EUA advertem perante FMI que vão lutar contra as restrições ao comércio

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Nusa Dua, Indonésia, 12 out (Lusa) - O secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, garantiu hoje, na assembleia anual do Fundo Monetário Internacional (FMI), que o país vai lutar contra as restrições ao comércio.

"Os Estados Unidos estão a fazer esforços para enfrentar as restrições ao comércio que impedem um crescimento mais forte e equilibrado no país e em todo o mundo", disse Mnuchin, à margem da assembleia anual do FMI e do Banco Mundial, que decorre até domingo, em Bali, na Indonésia.

Steven Mnuchin dirigia-se a Pequim, numa altura em que os dois países protagonizam um conflito comercial.

"Encorajamos outros países a examinar as suas políticas e a tomar medidas para ajudar a reequilibrar as relações comerciais globais", acrescentou o secretário.

Mais uma vez, Mnuchin insistiu que o objetivo de Washington "é conseguir um comércio mais livre, mais justo e recíproco e garantir um campo mais equilibrado para as empresas dos EUA", com "todos os parceiros, incluindo a China".

Na terça-feira, o FMI publicou as novas projeções macroeconómicas, que apontam para uma redução na expansão da economia global (3,7% em 2018 e 2019), como consequência das dúvidas provocadas pelas tensões económicas entre Washington e Pequim.

FST // EJ

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

"Coletes amarelos" mobilizaram 66 mil manifestantes em França

A mobilização dos "coletes amarelos" registou este sábado um claro recuo em toda a França, com cerca de 66.000 manifestantes às 18:00, em vez dos 126.000 contabilizados à mesma hora no sábado passado, segundo números fornecidos pelo Ministério do Interior.

Novo balanço de ataque em Estrasburgo dá conta de dois mortos e 14 feridos

O balanço do ataque ao mercado de Natal em Estrasburgo, na noite de terça-feira, foi revisto esta quarta-feira de manhã pela prefeitura de Bas-Rhin, que deu conta de dois mortos, sete feridos graves e sete feridos ligeiros.

Parlamento venezuelano declara que eleições de domingo são inexistentes

A Assembleia Nacional da Venezuela, onde a oposição detém a maioria, aprovou na terça-feira um acordo no qual se declara como inexistentes as eleições locais venezuelanas de domingo por, alegadamente, violarem a Constituição.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS