Info

Sonae cancela entrada em bolsa do retalho alimentar devido a condições do mercado

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 11 out (Lusa) - A Sonae cancelou a entrada em bolsa da Sonae MC, a sua empresa da área de retalho alimentar, devido às condições adversas nos mercados internacionais, anunciou hoje o grupo ao mercado.

"A Sonae SGPS, S.A. informa que, face às condições adversas nos mercados internacionais, a oferta institucional não se concretizará, o que determinará, consequentemente, a não execução da oferta pública de venda de ações da Sonae MC", lê-se no comunicado do Conselho de Administração enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O grupo Sonae tinha anunciado na passada quinta-feira que ia colocar em bolsa um mínimo de 21,74% de ações da sua empresa da área de retalho alimentar, através de uma oferta pública inicial, com um preço entre 1,40 e 1,65 euros por ação.

A operação consiste na disponibilização de 217,36 milhões de ações ordinárias da Sonae MC, com possibilidade de disponibilização de mais 32,6 milhões de títulos, para investidores institucionais e para investidores em Portugal.

JNM // JLG

Lusa

+ notícias: Economia

Trabalhadores dos impostos em greve no dia 27 pela negociação das carreiras

Os trabalhadores dos impostos cumprem no dia 27 uma nova greve em protesto pela revisão das carreiras, desta vez convocada pela Associação Sindical dos Profissionais da Inspeção Tributária e Aduaneira (APIT) e cujo pré-aviso foi divulgado este sábado.

Isenção automática de IMI chegou este ano a 1,17 milhões de pessoas

A isenção de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) que é atribuída a pessoas com rendimentos e património imobiliário de baixo valor chegou este ano a 1,17 milhões de contribuintes.

Secretária de Estado da Habitação diz que "todos temos que lutar contra" crime no mercado imobiliário

Os preços das casas estão a estabilizar, mas continuam muito altos para a maioria dos portugueses. Em entrevista exclusiva ao Porto Canal, a secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho, assume que a classe média está em dificuldade e mostra-se preocupada com as suspeitas de crime, associadas à especulação imobiliária no Porto.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.