Info

Centro de Artes Visuais de Coimbra explora o tema do trabalho em nova exposição

| País
Porto Canal com Lusa

Coimbra, 11 out (Lusa) - O Centro de Artes Visuais (CAV), em Coimbra, explora o tema do trabalho numa nova exposição, onde junta obras de seis artistas, entre os quais António Júlio Duarte, Filipa César e Inês Gonçalves, anunciou hoje a instituição.

Com curadoria de Albano Silva Pereira, a exposição apresenta obras dos fotógrafos António Júlio Duarte, Augusto Brázio, Paulo Catrica e Pedro Letria e ainda da realizadora e fotógrafa Inês Gonçalves e da cineasta e artista plástica Filipa César, vencedora do Prémio BES Photo (atual Novo Banco Photo), em 2010.

Em "Trabalho", poder-se-á encontrar o "estilo documental" de fotografar, que se cruza com a presença de obras "de uma dimensão de ficção", como se lê no comunicado do CAV, enviado à agência Lusa.

"Aliás, o uso destes termos constitui apenas uma tentativa de orientação conceptual. De facto, há muito que a retórica da objetividade não colhe e o predomínio da subjetividade na arte contemporânea é um dado adquirido. Sem nostalgia da ideologia do documento e do que sempre lhe esteve subjacente, o "trabalho" entendeu-se como um eixo paradigmático a filtrar pela singularidade do modo de ver de cada artista", sublinha Albano Silva Pereira, citado na nota de imprensa.

Para o curador, cada um dos artistas presentes acaba por suscitar "diferentes interpretações da premissa inicial".

"Em "Trabalho", manifesta-se pois a pluralidade dos níveis de análise que o "trabalho" ainda comporta", realça Albano Silva Pereira, que enaltece a importância deste tema na própria história da imagem fotográfica e cinematográfica, onde o seu retrato e a sua interpretação remontam aos finais do século XIX.

A exposição, inaugurada na terça-feira, está patente na Casa Municipal de Cultura, até 10 de novembro.

Os horários podem ser consultados no 'site' da câmara municipal, em www.cm-coimbra.pt.

JYGA // MAG

Lusa/Fim

+ notícias: País

Apenas uma das 24 delegações do Instituto de Medicina Legal está a funcionar

Apenas uma das 24 delegações do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses (INMLCF) está esta quarta-feira a funcionar e os médicos das delegações de Lisboa, Porto e Coimbra aderiram todos à greve, segundo fonte sindical.

Ordem dos Médicos diz que situação das maternidades "é muito mais grave" do que tem sido falado

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) disse hoje que a situação das maternidades é "muito mais grave e complexa" do que tem vindo a ser falado e defendeu uma política de contratação pública para reter os especialistas.

Funcionários judiciais cumprem primeiro de cinco dias alternados de greve nacional

Os funcionários judiciais realizam esta terça-feira o primeiro de cinco dias alternados de greve em protesto pela integração de um suplemento de 10% no ordenado, estando ainda marcada uma concentração destes profissionais em Lisboa.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.