Info

Tribunal da Madeira condenou homem que matou ex-companheira a 23 anos de prisão

| País
Porto Canal com Lusa

Funchal, Madeira, 11 out (Lusa) -- O homem que esfaqueou até à morte a ex-companheira, em abril de 2017, no Funchal, foi hoje condenado a 23 anos de prisão pelo Tribunal da Comarca da Madeira.

O arguido, preparador físico, com 44 anos, foi acusado dos crimes de homicídio qualificado, de violência doméstica da ex-companheira, que foi subdiretora da Loja do Cidadão no Funchal, e de resistência e coação sob funcionário [PSP].

O julgamento começou na Instância Central do Tribunal da Comarca da Madeira, a 24 de maio, tendo o coletivo presidido pela juíza Carla Meneses considerado que o arguido "agiu com o propósito de tirar a vida" da vítima.

AMB // MLS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Apenas uma das 24 delegações do Instituto de Medicina Legal está a funcionar

Apenas uma das 24 delegações do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses (INMLCF) está esta quarta-feira a funcionar e os médicos das delegações de Lisboa, Porto e Coimbra aderiram todos à greve, segundo fonte sindical.

Ordem dos Médicos diz que situação das maternidades "é muito mais grave" do que tem sido falado

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) disse hoje que a situação das maternidades é "muito mais grave e complexa" do que tem vindo a ser falado e defendeu uma política de contratação pública para reter os especialistas.

Funcionários judiciais cumprem primeiro de cinco dias alternados de greve nacional

Os funcionários judiciais realizam esta terça-feira o primeiro de cinco dias alternados de greve em protesto pela integração de um suplemento de 10% no ordenado, estando ainda marcada uma concentração destes profissionais em Lisboa.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.