Info

Reunião da bancada do PSD marcada por queixas de "silenciamento" de alguns deputados

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 11 out (Lusa) -- A reunião do grupo parlamentar do PSD ficou hoje marcada por queixas de "silenciamento" de alguns dos deputados da bancada, que ficaram sem resposta por parte do líder parlamentar Fernando Negrão, que também não falou aos jornalistas no final.

Na reunião à porta fechada, segundo relatos feitos à Lusa, foi a antiga vice-presidente do PSD Teresa Morais que levantou a questão do "silenciamento" a que considera terem sido votados muitos dos deputados da bancada, que não são chamados a intervir em nome do partido, questionando o sentido de tal estratégia, "sobretudo num ano eleitoral, em que o partido precisa de todos".

A ex-ministra do anterior Governo PSD/CDS-PP refutou ainda o que chamou de "tese de conspiração" acerca do grupo parlamentar contra a atual direção do partido, defendendo que há muitos deputados que só querem trabalhar.

Na resposta, Fernando Negrão remeteu a questão da não intervenção de alguns deputados para "uma reflexão" que levaria à direção do partido, o que motivou críticas do anterior líder parlamentar, Hugo Soares.

Hugo Soares considerou que, mais grave que uma deputada sentir que há silenciamento de alguns parlamentares, é tal não ter sido "desmentido categoricamente".

Também a ex-ministra da Justiça Paula Teixeira da Cruz manifestou total concordância com a intervenção de Teresa Morais.

"Há um conjunto de deputados a quem neste momento não é distribuído trabalho e que são manifestamente silenciados", acusou.

No final da reunião da bancada, Fernando Negrão apenas disse "contar com todos".

Ao contrário do habitual, não houve declarações à imprensa no final da reunião.

SMA // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Política

António Costa acusa Paulo Rangel de ter pedido a Bruxelas para "pôr Portugal na ordem"

O secretário-geral do PS acusou este sábado o cabeça de lista europeu do PSD de ter pedido à Comissão para "pôr Portugal na ordem", tentando impedir a mudança política iniciada no final de 2015.

Marisa Matias acusa PS de 'fabricar' números sobre o tempo de serviço dos professores

Marisa Matias, cabeça de lista do Bloco de Esquerda às Eleições Europeias, acusa o Partido Socialista de ter inventado "números martelados que não coincidem" com a realidade para dizer que a reposição do tempo integral da carreira dos professores tinha impacto nas contas públicas.

Penafiel, Aveiro e Gondomar entre as autarquias que mais devem

A 'saúde financeira' das câmaras municipais melhorou de 2017 para 2018 mas ainda há 24 autarquias com dívidas acima do limite legal. Penafiel, Aveiro e Gondomar estão entre as autarquias que mais devem.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.