Info

Bolsa de Xangai encerra com baixa de 5,22%

| Economia
Porto Canal com Lusa

Pequim, 11 set (Lusa) - A bolsa de Xangai, principal praça financeira da China, fechou hoje a cair 5,22%, para 2.583,46 pontos, o nível mais baixo desde novembro de 2014.

Shenzhen, a segunda praça financeira do país, recuou 6,07%, para 7.524,09 pontos.

A queda nas praças financeiras chinesas surge após um recuo na bolsa de Wall Street, face à possibilidade da Reserva Federal norte-americana continuar a subir as taxas de juro este ano, o que aumentaria os custos de financiamento das empresas e pode abrandar o crescimento económico global.

A Reserva Federal deverá voltar a subir as taxas de juro antes do fim do ano.

O nervosismo nos mercados deve-se também às crescentes disputas comerciais entre Estados Unidos e China, em torno das ambições chinesas para o setor tecnológico.

JPI // SB

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Novas regras para alojamento local entram em vigor no domingo

O diploma que permite às câmaras municipais e às assembleias de condóminos intervirem na autorização do alojamento local entra em vigor no domingo, permitindo a fixação de “áreas de contenção” para “preservar a realidade social dos bairros e lugares”.

Vistos Gold: Investimento cai 5% em setembro para 37 milhões de euros

O investimento resultante da atribuição de vistos 'gold' caiu 5% em setembro, em termos homólogos, para 37 milhões de euros, e 19% face a agosto, de acordo com os dados estatísticos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Carne de porco portuguesa duplica exportações ao iniciar vendas para a China em 2019

Os suinicultores portugueses têm "praticamente fechado" um acordo com a China, que lhes permite em 2019 duplicar as exportações e começar a crescer, três anos após a maior crise, anunciou esta terça-feira a Federação Portuguesa de Associações de Suinicultura (FPAS).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.