Info

Número de passageiros da TAP sobe 13,6% até setembro e ultrapassa 12 milhões

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 10 out (Lusa) -- A TAP transportou mais de 12 milhões de passageiros até setembro, uma subida de 13,6% em comparação com igual período do ano anterior, foi hoje anunciado.

"No acumulado dos primeiros nove meses de 2018, a companhia já ultrapassou a marca dos 12 milhões de passageiros, continuando a bater recordes sucessivos na sua atividade principal. Uma marca que já superou os 11,7 milhões de passageiros transportados pela companhia em todo o ano de 2016", disse, em comunicado, a TAP.

Até ao final de setembro, a companhia aérea transportou 1,48 milhões de passageiros.

No mês de referência, a taxa de ocupação dos lugares oferecidos foi de 82,3%, "em linha com a média de 82,4% registada de janeiro a setembro do ano corrente".

Por sua vez, as rotas entre Lisboa e Porto, Madeira e Paris são as três em que a TAP registou mais transportes, num total de 191 mil passageiros.

Já no que se refere à carga, em setembro, a TAP transportou 6.813 toneladas de carga e correio, mais 8,5% face ao período homólogo.

PE // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Trabalhadores dos impostos em greve no dia 27 pela negociação das carreiras

Os trabalhadores dos impostos cumprem no dia 27 uma nova greve em protesto pela revisão das carreiras, desta vez convocada pela Associação Sindical dos Profissionais da Inspeção Tributária e Aduaneira (APIT) e cujo pré-aviso foi divulgado este sábado.

Isenção automática de IMI chegou este ano a 1,17 milhões de pessoas

A isenção de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) que é atribuída a pessoas com rendimentos e património imobiliário de baixo valor chegou este ano a 1,17 milhões de contribuintes.

Secretária de Estado da Habitação diz que "todos temos que lutar contra" crime no mercado imobiliário

Os preços das casas estão a estabilizar, mas continuam muito altos para a maioria dos portugueses. Em entrevista exclusiva ao Porto Canal, a secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho, assume que a classe média está em dificuldade e mostra-se preocupada com as suspeitas de crime, associadas à especulação imobiliária no Porto.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.