Info

Acesso de zona empresarial de Paredes de Coura à A3 lançado a concurso por 9,5 ME

| Norte
Porto Canal com Lusa

Paredes de Coura, Viana do Castelo 10 out (Lusa) - A requalificação da ligação do parque empresarial de Formariz, em Paredes de Coura, à autoestrada A3 (nó de Sapardos) vai ser lançada, na quinta-feira, a concurso público por 9,5 milhões de euros, disse hoje fonte da Infraestruturas de Portugal.

Em causa está a criação de um acesso rodoviário, reclamado há vários anos, com cerca de 8,8 quilómetros de extensão, para ligar o parque empresarial de Formariz, em Paredes de Coura, à A3, (nó de Sapardos - Vila Nova de Cerveira), no distrito de Viana do Castelo.

Contactada pela agência Lusa, fonte da empresa Infraestruturas de Portugal (IP) adiantou que o concurso público vai ser publicado, na quinta-feira, em Diário da República.

A cerimónia de lançamento daquele procedimento está agendada para quinta-feira pelas 15:20, na sede da empresa Fly London, do grupo Kyaia - maior empregador do concelho - com a presença prevista do primeiro-ministro, António Costa, e do ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.

Segundo a fonte da IP, a empreitada "visa a melhoria das condições de acessibilidade, circulação e segurança" naquele troço e envolve a execução de "quatro novas rotundas para beneficiação das condições de mobilidade na ligação à rede viária local, a construção de oito obras de arte e de uma ponte sobre o Ribeiro das Corredouras".

A obra agora a lançar a concurso público inclui a construção de dois pontões, sobre a Ribeira de Sapardos e sobre a Ribeira de Borzendes, de duas passagens agrícolas, duas passagens inferiores e uma passagem superior para peões".

A construção daquela ligação faz parte do Programa de Valorização das Áreas Empresariais lançado pelo Governo, em fevereiro de 2017.

Há vários anos que autarcas e empresários da região vêm reclamando a construção daquele acesso para promover a competitividade das empresas instaladas naquela zona empresarial, com mais de 25 hectares, como por exemplo o Grupo Kyaia, empresa portuguesa do sector do calçado, detentora das marcas Fly London e Foreva), implantada em Paredes de Coura há mais de 25 anos com 250 trabalhadores.

Ainda a Doureca, do Grupo Dourdin, do setor automóvel que dispõe de duas unidades fabris de produção e que emprega cerca de 300 trabalhadores, a ValverIbérica e a ValverPortugal, que produzem artigos plásticos e acessórios para a indústria automóvel, com 100 trabalhadores e o grupo Transcoura, que emprega 130 pessoas.

ABYC//LIL

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Tribunal de Instrução Criminal do Porto ouve terceiro de cinco suspeitos de viciação de contratos públicos

O Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto reatou este domingo de manhã os interrogatórios no âmbito da alegada viciação de procedimentos de contratação pública, com a audição do terceiro dos cinco arguidos, disse um advogado do processo.

Autores de inquérito polémico a alunos do Porto diz que escola tinha conhecimento prévio

A associação que distribuiu um inquérito a alunos do 5.º ano com perguntas sobre opções sexuais garante que todos os materiais trabalhados com menores de idade são do conhecimento prévio das direções escolares.

Autoridades apreendem no Porto 1.500 peças em ouro e 17 diamantes

Mais de 1.500 peças em ouro, 17 diamantes e 140 mil euros foram apreendidos no Porto pela Unidade de Ação Fiscal da GNR e pela Autoridade Tributária, informou este sábado fonte policial.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.