Info

OE2019: Não há aprovação ou chumbo para PCP, mas há abertura para 10 euros nas pensões

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 09 out (Lusa) - O líder parlamentar comunista reafirmou hoje não existir aprovação ou chumbo, à partida, do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), mas descortinou "abertura" do executivo para a proposta do PCP de mais 10 euros nas pensões, em janeiro.

João Oliveira encabeçou a comitiva dos comunistas e comentava assim a reunião com o ministro das Finanças, Mário Centeno, além do secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos, no parlamento, para apresentação das linhas gerais da proposta do Governo de OE2019.

"A única coisa que é seguro e rigoroso dizer: não há orçamentos aprovados nem rejeitados, à partida. É em função da proposta de lei que o Governo apresentar na Assembleia da República que faremos a nossa apreciação e tomaremos uma posição. Como já aconteceu no passado, até à entrega há muita coisa que se podia dar como garantida e depois parece não estar garantida. Em função da proposta apresentada, poderemos tomar nessa altura uma posição relativamente ao nosso sentido de voto", disse.

Para o deputado do PCP, "enquanto ela [proposta] não existir, o que existe é o exame comum, a evolução que a discussão vai tendo, o sentido em que as coisas vão avançando, a consolidação desta ou daquela solução para este ou aquele problema, mas até que tudo esteja escrito na proposta de lei, verdadeiramente, não há proposta de OE sobre a qual" o partido se possa "posicionar".

HPG // ZO

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Governo prevê aplicar 22 mil milhões de euros em 70 projetos do Plano Nacional de Investimento 2030

O Plano Nacional de Investimentos 2030 apresentado pelo Governo prevê aplicar quase 22 mil milhões de euros em mais de 70 projetos, sobretudo na área da mobilidade e dos transportes. Ainda assim há várias situações no Norte do país que continuam sem solução à vista.

Autarca do Centro Histórico do Porto denuncia "caos" causado por alojamento local ilegal

O presidente da Junta da União de Freguesias do Centro Histórico do Porto denunciou esta segunda-feira que o "caos" provocado pelo alojamento local, onde novos registos estão proibidos pelo menos por seis meses, é causado pelo alojamento "paralelo".

Autarca de Barcelos retoma funções e quer ir à Câmara presidir às reuniões

O presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes (PS), retoma esta segunda-feira funções e vai pedir autorização ao juiz para se poder deslocar aos Paços do Concelho para as reuniões do executivo, disse um advogado do autarca.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.