Info

Incêndio Sintra/Cascais provoca 21 feridos ligeiros

Incêndio Sintra/Cascais provoca 21 feridos ligeiros
| País
Porto Canal com Lusa

O incêndio que deflagrou no sábado à noite em Sintra, e que alastrou entretanto a Cascais, já provocou 21 feridos ligeiros, entre os quais duas dezenas de operacionais e um civil, adiantou a Proteção Civil cerca das 13:00.

De acordo com o comandante distrital de Lisboa da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), André Fernandes, o incêndio, que entretanto foi dado como dominado, provocou até ao momento "um total de 21 vítimas".

Falando no 'briefing' que decorreu cerca das 13:00, nos Paços do Concelho de Cascais, o comandante precisou que entre as vítimas estão "10 operacionais e um civil" que foram levados a uma unidade hospitalar, "tudo com ferimentos ligeiros relacionados com traumas oculares e traumas também nos membros inferiores, entorses e alguma luxações".

Já a vítima civil teve "queimaduras de primeiro e segundo grau, em menos de 10% do corpo", mas entretanto "já teve alta e já está no seu domicílio", acrescentou.

A estes, juntam-se "10 bombeiros assistidos no teatro de operações, que não tiveram de ser deslocados e que voltaram ao combate", adiantou André Fernandes aos jornalistas.

O incêndio deflagrou no sábado, pelas 22:50, na Peninha, na serra de Sintra, distrito de Lisboa, e alastrou depois ao concelho de Cascais. Foi dominado pelas 10:45 de hoje.

Cerca de 300 pessoas foram retiradas do parque de campismo de Cascais e outras 47 foram levadas de suas casas, localizadas em toda a área do incêndio.

+ notícias: País

Procuradoria-Geral da República diz que paralisação dos enfermeiros é ilegal por não corresponder ao pré-aviso

A Procuradoria-Geral da República considerou a greve dos enfermeiros ilegal por não corresponder ao pré-aviso e porque o fundo usado para compensar a perda de salário não foi constituído nem gerido pelos sindicatos que decretaram a paralisação.

Alterações climáticas vão gerar verões tempestuosos e abafados

As alterações climáticas estão a mudar a energia na atmosfera, levando a verões mais tempestuosos, mas também a longos períodos quentes e abafados, com implicações na qualidade do ar, segundo um estudo hoje divulgado.

Mais de 950 registos de violência contra profissionais de saúde só no ano passado

Mais de 950 casos de incidentes de violência contra profissionais de saúde foram registados só no ano passado, ficando 2018 como aquele em que mais episódios foram notificados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.