Info

Uma das três frentes do fogo em Oliveira de Azeméis foi dominada

Uma das três frentes do fogo em Oliveira de Azeméis foi dominada
| País
Porto Canal com Lusa

Uma das três frentes do incêndio que deflagra em Valmadeiros, Oliveira de Azeméis, desde quarta-feira à tarde, foi dominada, disse esta quinta-feira à Lusa o comandante dos bombeiros de Oliveira de Azeméis.

“Uma das três frentes já está dominada e em fase de rescaldo e o combate ao incêndio está a decorrer favoravelmente”, disse à Lusa a mesma fonte.

“A humidade que se tem sentido à noite”, tem ajudado os bombeiros, afirmou.

De acordo com os bombeiros de Oliveira de Azeméis o fogo está a ser combatido por cerca de 300 operacionais.

O incêndio começou em Valmadeiros, numa zona florestal, na União de Freguesias de Pinheiro da Bemposta, Travanca e Palmaz, e, pelas 19h50, estavam no local 297 bombeiros, apoiados por 92 viaturas.

O alerta para o incêndio em povoamento florestal, na localidade de Valmadeiros, no distrito de Aveiro, foi dado cerca das 14h49.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Aveiro disse à Lusa que no combate ao incêndio estão envolvidas várias corporações do distrito e foi acionado um grupo de reforço de Lisboa.

+ notícias: País

Associação da GNR diz que agressões a militares em serviço estão a aumentar

A Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR) lamentou este sábado que o Governo "ainda não tenha considerado" os polícias como uma profissão de risco, sublinhando que cada vez mais os militares da GNR são agredidos em serviço.

Incêndio em Oiã, Aveiro, provoca quatro feridos

Um incêndio numa fábrica de bicicletas na freguesia de Oiã, Oliveira do Bairro, distrito de Aveiro, causou este sábado quatro feridos, entre eles um bombeiro, disse à agência Lusa fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Falta de pagamento do Estado aos hospitais privados põe em causa cirurgias

Os hospitais privados ameaçam parar de fazer cirurgias aos doentes enviados pelo Serviço Nacional de Saúde caso o Estado continue a demorar tanto tempo a pagar. Já há médicos a recusar-se a operar uma vez que depois têm de esperar mais de dois anos para receber.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.