Jornal Diário Jornal das 13

José Sócrates acusa tribunal de escolha intencional de juiz e de ludibriar a lei

José Sócrates acusa tribunal de escolha intencional de juiz e de ludibriar a lei
| País
Porto Canal com Lusa

O antigo primeiro-ministro José Sócrates acusou o Tribunal Central de Instrução Criminal de ter cometido "um ato intencional de escolha de juiz, ludibriando a lei", no âmbito da Operação Marquês, na qual é suspeito de vários crimes.

Num artigo de opinião publicado hoje na página da Internet da TSF, José Sócrates sublinha que "o que se passou com a denominada 'atribuição manual' não foi uma falha, um descuido burocrático que se possa atribuir a um funcionário", mas, "pelo contrário, (...) num ato intencional de escolha de um juiz, ludibriando a lei".

O ex-governante defende que "o mais provável é que o processo tenha sido ilegalmente 'avocado' e o principal suspeito é o juiz Carlos Alexandre".

Sócrates, que chegou a estar preso preventivamente durante dez meses e depois em prisão domiciliária, está acusado de três crimes de corrupção passiva de titular de cargo político, 16 de branqueamento de capitais, nove de falsificação de documentos e três de fraude fiscal qualificada.

A acusação sustenta que Sócrates recebeu cerca de 34 milhões de euros, entre 2006 e 2015, a troco de favorecimentos a interesses do ex-banqueiro Ricardo Salgado no Grupo Espírito Santos (GES) e na PT, bem como por garantir a concessão de financiamento da Caixa Geral de Depósitos ao empreendimento Vale do Lobo, no Algarve, e por favorecer negócios do Grupo Lena.

Segundo José Sócrates, "este processo tem um longo historial de abusos" e dá exemplos: "A detenção ilegal, a prisão para investigar, os prazos legais escandalosamente ultrapassados, o segredo de justiça violado ao serviço de uma violenta campanha de difamação promovida pelo Estado e ainda a entrevista televisiva do juiz de instrução, onde ostensivamente evidenciou uma completa parcialidade, fazendo desprezíveis e desonestas insinuações".

Agora, acrescenta, o que está em causa "é a fundada suspeita que este processo foi viciado, corrompido desde o seu início, por forma a ter o juiz titular que uma das partes desejava, um juiz com partido, um juiz escolhido pelo Estado, isto é, pelo Ministério Público".

O antigo primeiro-ministro afirma que a existência de um sorteio ou de "atribuição manual" é um dado fundamental, que faz a "diferença entre legalidade ou arbítrio; diferença entre transparência ou manipulação; diferença entre boa-fé e manipulação para que uma das partes escolha o juiz.

A defesa de José Sócrates entregou na quinta-feira o requerimento de abertura de instrução no processo Operação Marquês.

A Operação Marquês tem como principal arguido o ex-primeiro-ministro, que está acusado de 31 crimes de corrupção passiva, falsificação de documentos, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais.

O inquérito da Operação Marquês culminou na acusação a 28 arguidos - 19 pessoas e nove empresas - e está relacionado com a prática de quase duas centenas de crimes de natureza económico-financeira.

+ notícias: País

Pelo menos seis mortos em acidente no IC8 em São João da Ribeira, Pombal

Pelo seis pessoas morreram hoje no acidente que envolveu duas viaturas de mercadorias no Itinerário Complementar (IC) 8 em São João da Ribeira, Pombal (Leiria), informou fonte o INEM.

Taxistas realizam segunda-feira caminhada até residência oficial do Primeiro-Ministro

Os motoristas de táxi, que continuam concentrados na Praça dos Restauradores, em Lisboa, realizam na segunda-feira, às 14h00, uma caminhada até à Praça do Comércio, onde fazem uma vigília em frente à residência oficial do Primeiro-Ministro.

Mulher de 96 anos morre em despiste de viatura ligeira em Viseu

O despiste de uma viatura ligeira este domingo no concelho de Viseu, provocou um morto, uma mulher de 96 anos e dois feridos, um deles em estado grave, disse fonte da GNR.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.