Info

Câmara de Santo Tirso vai ajudar empresa atingida por incêndio a retomar atividade

Câmara de Santo Tirso vai ajudar empresa atingida por incêndio a retomar atividade
| Norte
Porto Canal com Lusa

A Câmara de Santo Tirso vai ajudar a empresa Carvidet a encontrar um local para recomeçar a atividade, depois de a fábrica ter sido na quarta-feira parcialmente consumida por um incêndio, disse à Lusa fonte da autarquia.

O presidente daquela autarquia do distrito do Porto, Joaquim Couto, reuniu-se hoje com dois dos responsáveis da empresa de produtos de higiene e limpeza, a fim de encontrarem soluções para que rapidamente possam os 15 trabalhadores retomar a atividade.

Na noite de quarta-feira um incêndio consumiu a quase totalidade da fábrica de produtos de higiene e limpeza em Santo Tirso, causando ferimentos ligeiros num bombeiro.

Enquanto decorria o combate às chamas, os responsáveis pela empresa acederam a um convite do autarca para hoje tentarem encontrar soluções.

Segundo a autarquia, a "câmara comprometeu-se a rapidamente encontrar um local onde possam reiniciar a atividade", tendo ainda sido disponibilizado "apoio psicológico para os funcionários".

Na reunião de hoje, o autarca foi ainda informado de que a empresa apresentou uma candidatura ao programa Norte 2020, tendo a câmara "assumido também o compromisso" de tentar, junto das entidades competentes, "acelerar a chegada desses apoios financeiros".

Estiveram no combate às chamas nove corporações, com 31 veículos e 93 operacionais, havendo ainda a registar "ferimentos ligeiros" num bombeiro, que foi transportado para o Centro Hospitalar do Médio Ave.

+ notícias: Norte

Acidente entre duas motas faz um ferido grave na zona de Viana do Castelo

Uma colisão entre duas motas fez um ferido grave na A28 em Freixieiro de Soutelo, em Viana do Castelo, na tarde desta sábado, apurou o Porto Canal.

(em atualização)

Uma família desalojada e nove casas atingidas com queda de grua no Porto

A grua que caiu hoje numa rua da cidade do Porto provocou o desalojamento de uma família e danos em nove casas, adiantou à Lusa fonte do Comando Distrital de Operação de Socorros (CDOS) do Porto.

Habitantes de Amarante e Celorico de Basto aliviados pela construção da barragem de Fridão não avançar

A EDP ameaça avançar sozinha para a construção da barragem de Fridão se o Governo não lhe devolver os 218 milhões de euros já investidos. É a resposta da elétrica ao anúncio do ministro Matos Fernandes, de cancelar a construção da barragem no rio Tâmega. Um anúncio que também fez reagir alguns autarcas que falam em ato criminoso e que ameaçam levar o Governo a tribunal.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.