Info

Novo balanço aponta para pelo menos 357 mortos após inundações em Kerala, Índia

Novo balanço aponta para pelo menos 357 mortos após inundações em Kerala, Índia
twitter
| Mundo
Porto Canal com Lusa

Um novo balanço das autoridades indianas aponta para pelo menos 357 mortos na sequência das inundações que atingiram Kerala, na Índia, as mais graves em 100 anos naquele estado do sul do país.

As chuvas torrenciais têm-se abatido desde o final de maio em Kerala, provocando deslizamentos de terra e inundações repentinas.

"Desde 29 de maio, dia em que as chuvas de monção começaram em Kerala, (...) um total de 357 pessoas perderam as suas vidas", incluindo 33 nas últimas 24 horas, informou em comunicado o serviço de informações daquele estado.

O balanço anterior apontava para 324 vítimas mortais.

Cerca de 350 mil pessoas tiveram que se refugiar em cerca de três mil centros de apoio.

Milhares de soldados do Exército, da Marinha e da Força Aérea foram mobilizados para resgatar aqueles que estão isolados pelas águas.

O estado de Kerala, procurado pelos turistas devido às praias rodeadas de palmeiras e às plantações de chá, é afetado anualmente por fortes chuvas na época das monções.

+ notícias: Mundo

Ex-ministro brasileiro diz que bancos pagaram 11,9 milhões de euros em subornos ao PT

São Paulo, 19 jul 2019 (Lusa) - Um ex-ministro dos governos brasileiros liderados por Lula da Silva e Dilma Rousseff afirmou hoje que alguns dos maiores bancos do país pagaram subornos ao Partido dos Trabalhadores (PT) em troca de favores.

Novo período de calor na Europa na próxima semana

Lisboa, 19 jul 2019 (Lusa) -- O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) anunciou hoje que na próxima semana está previsto num novo período de calor na Europa, incluindo Portugal.

França coordena processo de escolha de candidato da UE ao FMI

Bruxelas, 19 jul 2019 (Lusa) -- O Governo francês vai coordenar os trabalhos entre os países da União Europeia (UE) para escolha de um candidato único ao Fundo Monetário Internacional (UE), após se ter voluntariado para "conciliar pontos de vista europeus", foi hoje divulgado.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.