Info

Tobias Monteiro, o amigo que ensinou a V.S. Naipaul a palavra saudade

| País
Porto Canal com Lusa

Óbidos, Leiria, 12 ago (Lusa) -- O escritor V.S. Naipaul, que morreu no sábado em Londres, deixou em Portugal um amigo, Tobias Monteiro, o ator que explicou ao Nobel da Literatura o que é o fado e lhe ensinou a palavra saudade.

Vidiadhar Surajprasad Naipaul "era um visionário que anteviu muitos dos problemas atuais do mundo antes de eles acontecerem", disse hoje à Lusa Tobias Monteiro, o ator que em 2016 acompanhou o escritor durante mais de uma semana, aquando da sua deslocação a Portugal.

Convidado pelo Folio -- Festival Literário Internacional de Óbidos para participar numa mesa de autores, V.S. Naipaul foi, durante a semana que antecedeu o evento, "acompanhado para todo o lado" pelo ator, empenhado em fazer o Nobel "sentir-se bem recebido".

O resultado foi "uma amizade muito especial" com o escritor "de poucas palavras", mas que, "ao contrário do que se diz", se revelou a Tobias Monteiro "uma pessoa de trato nada difícil".

Durante a estada do Nobel em Portugal, Tobias Monteiro foi o guia de visitas à Biblioteca da Universidade de Coimbra ou ao Mosteiro da Batalha, entre vários locais da região Centro que lhe ia perguntando se gostaria de visitar, contou à Lusa.

Naipaul gostava de "se sentar no hotel, a ver o mar", todas as manhãs, entre dois dedos de conversa com o ator, a quem perguntou "o que é o fado?".

Tobias Monteiro explicou "dentro do possível".

"E pelo fado chegámos à saudade, que também expliquei", lembrou, revivendo o momento em que o escritor lhe agarrou o braço e disse: "Hoje ensinaste-me uma palavra - saudade".

O "ancião", "espécie de guru" com quem Tobias Monteiro não se cansa de repetir ter criado "uma amizade mesmo especial", não mais perdeu o contato com o ator, que, em fevereiro deste ano foi convidado a passar uns dias na casa do Nobel, em Salisbury, no Reino Unido.

"Uma casa linda, com livros por todo o lado", contou o ator, que ficou hospedado no "quarto dos autores africanos" e que ao longo dessa semana trocou de lugar com o Nobel: "Dessa vez foi ele que me passeou".

Do encontro dos dois amigos deveria resultar a preparação de uma viagem à Rússia, em que Tobias Monteiro acompanharia Vidiadhar Surajprasad Naipaul e a mulher, Nadira Naipaul.

"Mas ele já estava muito doente e a viagem acabou por não se realizar", afirmou Tobias Monteiro, surpreendido hoje com "a triste notícia da sua morte".

V.S. Naipaul morreu no sábado, com 85 anos, na sua casa em Londres.

A sua estreia literária aconteceu em 1957, com "The Mystic Masseur", um livro com humor sobre a vida das pessoas pobres de um gueto em Trinidad.

Em 1959 conquistou o Somerset Maugham Award, com a coleção de contos "Miguel Street", e em 1961 publicou o título que a crítica considerou uma obra-prima, "Uma Casa para Mr. Biswas", e que prestou tributo ao seu pai, contando a história de um homem com uma vida restringida pelos limites de uma sociedade colonial.

Seguiram-se outros prémios, como o título de nobreza de Cavaleiro em 1990 e o Prémio Nobel da Literatura em 2001.

DYA (IMA/JMR) // ROC

Lusa/Fim

+ notícias: País

Taxa de abandono escolar recua em 2017 mas ainda longe da meta de 2020

Portugal continua a apresentar uma taxa elevada de abandono escolar precoce (12,6%), a sexta mais alta da União Europeia (UE) e longe da meta de 10% para 2020, segundo um relatório hoje divulgado pela Comissão Europeia.

Greve dos enfermeiros com adesão de 63,6% nos hospitais do SNS

A greve dos enfermeiros regista hoje níveis de adesão nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde de 63,6%, segundo o presidente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP).

Sete barras do continente fechadas devido à agitação marítima

Sete barras marítimas de Portugal continental estão esta terça-feira fechadas à navegação e outras três estão condicionadas devido à agitação marítima forte, segundo a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.