Info

Militares portugueses na República Centro Africama recebem medalha da ONU

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Bangui, 10 ago (Lusa) -- Os militares portugueses destacados na República Centro Africana foram condecorados com a medalha das Nações Unidas pela sua missão naquele país africano, que termina no início de setembro, informou hoje o Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

A condecoração foi entregue pelo representante especial do secretário-geral da ONU na República Centro-Africana, Parfait Onanga-Anyanga, que realçou o contributo do contingente português para "o sucesso da missão", "em particular na proteção da população local indefesa", segundo o comunicado do EMGFA.

A cerimónia aconteceu na quinta-feira no militar Camp M'Poko, em Bangui.

Portugal está presente no país, no quadro da MINUSCA, com a 3.ª Força Nacional Destacada Conjunta, composta por 156 militares, dos quais 153 do Exército, sendo 123 paraquedistas, e três da Força Aérea, que iniciaram a missão em 05 de março de 2018 e têm a data prevista de finalização no início de setembro deste ano.

Os militares que estão no terreno compõem a Força de Reação Rápida da MINUSCA, têm a base principal na capital, junto ao aeroporto, e já estiveram envolvidos em quase duas dezenas de confrontos.

O governo do Presidente Faustin Touadera, um antigo primeiro-ministro, que venceu as presidenciais de 2016, controla cerca de um quinto do território.

O resto é dividido por pelo menos 14 milícias, que, na sua maioria, procuram obter dinheiro através de raptos, extorsão, bloqueio de vias de comunicação, recursos minerais (diamantes e ouro, entre outros), roubo de gado e abate de elefantes para venda de marfim.

O conflito neste país, que tem o tamanho da França e uma população que é menos de metade da portuguesa (4,6 milhões), já provocou 700 mil deslocados e 570 mil refugiados e colocou 2,5 milhões de pessoas a necessitarem de ajuda humanitária.

NS (RN/AJO) // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Perto de 2.000 identificados nos protestos dos "coletes amarelos" em França

Perto de 2.000 pessoas foram identificadas em França no sábado no âmbito dos protestos dos "coletes amarelos" que levaram às ruas cerca de 136.000 manifestantes, indicou este domingo o Ministério do Interior.

Cerca de 31.000 "coletes amarelos" protestam em França e 700 foram detidos

Cerca de 31.000 "coletes amarelos" manifestavam-se este sábado a meio do dia em toda a França no quarto grande dia de protestos, que já levaram a mais de 700 detenções, 575 das quais em Paris, segundo o governo.

Pelo menos seis mortos e cem feridos durante um concerto numa discoteca italiana

Pelo menos seis pessoas morreram e mais de cem ficaram feridas este sábado de madrugada durante um concerto numa discoteca em Ancona, em Itália, informaram as autoridades.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.