Info

Incêndios: Ministro diz que incentivos para as populações ficarem são "apelo ao crime"

| País
Porto Canal com Lusa

Monchique, Faro, 10 ago (Lusa) -- O ministro da Administração Interna disse hoje que quem incentivou as populações a colocarem-se "em risco" durante o combate ao incêndio em Monchique cometeu "um apelo ao crime", afirmando compreender a angústia das pessoas afetadas pelo fogo.

"Quem incentiva a que as populações se coloquem em risco está a cometer um apelo ao crime. Quem na comunicação social permita dar uma ideia de que é melhor ficar a defender o que é indefensável está a prestar um mau serviço público", afirmou Eduardo Cabrita.

O ministro da Administração Interna respondia assim aos jornalistas, após um 'briefing' no posto de comando da Proteção Civil instalado no centro da vila algarvia (distrito de Faro), quando questionado sobre a ação da GNR durante as operações de retirada da população.

MLS // ROC

Lusa/Fim

+ notícias: País

Jovem de 23 anos morre soterrada em derrocada que atingiu restaurante na Madeira

Uma mulher de 23 anos morreu este sábado na Calheta, na Madeira, na derrocada que atingiu um restaurante, confirmaram os bombeiros à agência Lusa.

IGAI abre inquérito à atuação da GNR na captura de suspeitos de tráfico de droga

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) abriu um inquérito para investigar a atuação de militares da GNR durante a captura de suspeitos de tráfico de droga na Auto Estrada 29, indicou este sábado à Lusa a Guarda Nacional Republicana.

Grupo de cidadãos 'luta' por alargamento da licença de maternidade

Um grupo de cidadãos quer levar ao Parlamento uma proposta de alteração à lei que permita alargar a licença de maternidade paga a 100 por cento até aos seis meses de vida da criança. A ideia é que as mães possam amamentar os filhos durante meio ano, como recomenda a Organização Mundial de Saúde, sem as complicações do regresso ao trabalho.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.