Info

Incêndios: Ministro diz que incentivos para as populações ficarem são "apelo ao crime"

| País
Porto Canal com Lusa

Monchique, Faro, 10 ago (Lusa) -- O ministro da Administração Interna disse hoje que quem incentivou as populações a colocarem-se "em risco" durante o combate ao incêndio em Monchique cometeu "um apelo ao crime", afirmando compreender a angústia das pessoas afetadas pelo fogo.

"Quem incentiva a que as populações se coloquem em risco está a cometer um apelo ao crime. Quem na comunicação social permita dar uma ideia de que é melhor ficar a defender o que é indefensável está a prestar um mau serviço público", afirmou Eduardo Cabrita.

O ministro da Administração Interna respondia assim aos jornalistas, após um 'briefing' no posto de comando da Proteção Civil instalado no centro da vila algarvia (distrito de Faro), quando questionado sobre a ação da GNR durante as operações de retirada da população.

MLS // ROC

Lusa/Fim

+ notícias: País

Trabalhadores do metro de Lisboa impedidos de fazer greve no posto de trabalho

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, que estão hoje em greve desde as 06:00 "com níveis de adesão elevados", estão a ser impedidos de fazerem greve no seu posto de trabalho, disse à Lusa uma fonte sindical.

Seis barras fechadas e duas condicionadas devido à agitação marítima

Seis barras marítimas de Portugal continental estão hoje fechadas à navegação e outras duas estão condicionadas devido à agitação marítima forte, segundo a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

Rotura em conduta da EPAL faz abater piso em Alcântara e obriga a cortar trânsito

O trânsito na Rua Maria Pia, em Lisboa, está cortado nos dois sentidos por causa de uma rotura numa conduta da EPAL, que provocou o abatimento do piso, disse à Lusa fonte do Regimento de Sapadores Bombeiros.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.