Jornal Diário Jornal das 13

Alarcón foi terceiro na sétima etapa e mantém a vantagem no topo da classificação geral

| FC Porto
Porto Canal com fcporto.pt

Tudo na mesma no que a classificação geral diz respeito após o final da sétima etapa da Volta a Portugal em bicicleta. No alto de Santa Luzia, em Viana do Castelo, o pelotão terminou uma etapa de 165,5 quilómetros que teve início 3h45m02s antes, em Montalegre, encabeçado pelo espanhol Enrique Sanz. Na chegada ao Santuário, Raúl Alarcón foi terceiro, dando um vez mais mostras de que está pronto para defender a camisola amarela.

As grandes emoções da etapa desta quinta-feira estavam reservadas para os quilómetros finais. A fuga mais promissora do dia foi alcançada já dentro da cidade de Viana do Castelo, onde os corredores da W52-FC Porto assumiram a dianteira do pelotão para marcarem um ritmo demasiado elevado para a concorrência. Primeiro Ricardo Mestre e depois João Rodrigues “rebocaram” o camisola amarela pela subida, deixando poucas hipótses e metros de margem para os adversários tentarem uma fuga.

No final, Alarcón destacou a velocidade a que foi percorrida uma “etapa muito dura” e destacou o trabalho feito por todos os companheiros de equipa na proteção à camisola amarela: “Foi uma etapa muito dura. Tivemos 120 quilómetros muito rápidos e no fim paga-se a fatura. Na parte final foi incrível. Uma chegada muito rápida, em paralelo, mas consegui os objetivos. Os meus rivais não me tiraram tempo e por isso está tudo bem para nós. A equipa está a trabalhar muito desde que consegui a amarela. Na nossa equipa pensa-se sempre no grupo. Até o Rui Vinhas, a seu tempo, puxou por nós. Estamos a fazer uma grande corrida e a dar tudo para vencer a Volta”, disse.

À frente do espanhol do FC Porto terminaram Enrique Sanz e Daniel Mestre, segundo, nada que belisque os 52 segundos que o portista mantém sobre Jóni Brandão na classificação geral.

A 1m41s continua Vicente de Mateos.Na sexta-feira, na oitava etapa os corredores têm pela frente uma acidentada ligação de 147,6 quilómetros entre Barcelos e Braga. O percurso contempla duas contagens de terceira categoria, uma de quarta e uma de segunda, naquela que será a segunda subida ao Sameiro, situada a oito quilómetros da meta.

+ notícias: FC Porto

Atletas da W52-FC Porto orgulhosos pela vitória na 80ª Volta a Portugal

No final da 80ª Volta a Portugal os ciclistas da W52-FC Porto mostraram-se orgulhosos pela vitória da equipa e de Raúl Alarcón.

"O nosso Raúl Alarcón demonstrou diversas vezes que era o mais forte do pelotão"

Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do FC Porto, afirma que a W52-FC Porto foi "desde o princípio a equipa candidata número um" e que "Raúl Alarcón demonstrou diversas vezes que era o mais forte do pelotão". Diz ainda que "para quem duvidava que a equipa estava forte" a vitória por equipas e individual dos azuis e brancos revelou uma "demonstração de grande valor que a equipa continua a ter".

Raúl Alarcón conquista segundo triunfo consecutivo ao vencer 80ª Volta a Portugal

O ciclista espanhol Raúl Alarcón (W52-FC Porto) conquistou este domingo a segunda Volta a Portugal, ao ser terceiro na 10ª e última etapa, um contrarrelógio em Fafe, ganho pelo espanhol Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano).

Atualizado 12-08-2018 19:29

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Olá Maria!

Trend(i) - diferentes tipos de bolsas...

N'Agenda

Exposição 'Amor com amor...