Info

Sobe para 26 o número de mortos devido às monções no sul da Índia

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Nova Deli, 10 ago (Lusa) - Pelo menos 26 pessoas morreram e 15.500 ficaram desalojadas devido a inundações e deslizamentos de terra no estado de Kerala, no sul da Índia, atingido desde quarta-feira pelas fortes chuvas das monções.

O balanço anterior das autoridades indianas apontava para 19 mortos, a maior parte no distrito de Idukki.

Muitas áreas ficaram submersas com a abertura da barragem Idamalayar, cuja albufeira estava com excesso de água.

O distrito de Wayanad ficou sem acesso a outras regiões devido aos deslizamentos de terra, tendo o Governo indiano pedido ajuda às forças armadas para restaurar a rede viária.

Em julho, as fortes chuvas que atingiram o estado indiano de Uttar Pradesh, no norte, causaram 150 mortos, 120 feridos e afetaram milhares de pessoas e casas, de acordo com as autoridades.

Os desastres meteorológicos são comuns no sul da Ásia na época mais intensa das monções, entre julho e agosto, quando muitas vezes deixam centenas de mortos e milhões afetados na região.

Em agosto passado, cerca de 700 pessoas morreram no norte da Índia devido a incidentes relacionados com as fortes chuvas, sendo mais afetados os estados de Bihar e Uttar Pradesh.

FST (CSR/RAZR/EL) // JMC

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Donald Trump volta a defender separação de famílias na fronteira com o México

O Presidente norte-americano, Donald Trump, voltou a defender este sábado a separação de famílias de imigrantes na fronteira com o México, encorajando todos os que "sentem" que vão ser separados a não entrarem no território.

Acidente de viação na Grécia faz 11 mortos, possivelmente migrantes

A polícia grega disse ter recuperado os corpos de 11 pessoas que acredita serem migrantes recentemente chegados da Turquia, depois de o carro em que seguiam ter tido um acidente no norte da Grécia, adiantou a AP.

Brasil: Facebook estreou centro de controlo de notícias falsas com eleições brasileiras

Menlo Parck, Califórina, 18 out (Lusa) - A rede social Facebook estreou o centro de controlo de notícias falsas na primeira volta das eleições presidenciais do Brasil, de 07 de outubro, disseram hoje fontes da empresa.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.