Info

Associação de Profissionais da Guarda fala em "caos" no atendimento 112 no Porto

Associação de Profissionais da Guarda fala em "caos" no atendimento 112 no Porto
| Norte
Porto Canal com Lusa

A Associação Profissionais da Guarda (APG/GNR) referiu hoje que o serviço de atendimento do 112 que assegura as chamadas urgentes nos distritos do Norte e Centro do país está a viver um "período de caos" por falta de operacionais, o que cria "atrasos".

Em declarações à agência Lusa, o presidente da APG/GNR, César Nogueira, apontou que "o serviço de 112 do Porto deveria ter 60 operacionais, mas atualmente só conta com 46".

Ainda de acordo com a mesma fonte, estão a ser feitos três turnos diários, cada um com seis ou oito pessoas quando todos, aponta a associação, "deveria 12 operacionais".

"Aliás é por causa disso que existem 12 postos de trabalho no serviço. Isto foi criado no final do ano passado, início o atual [antes o serviço estava centralizado a nível nacional no posto de atendimento do Sul], mas nunca funcionou a 100%. Naturalmente que nas férias e numa fase em que há incêndios, o caos é maior", disse César Nogueira.

A agência Lusa procurou obter uma reação junto do Ministério da Administração Interna, que remeteu para a Polícia de Segurança Pública.

No entanto, esta força policial apontou que não faria comentários sobre o tema.

+ notícias: Norte

Presidente do Turismo do Norte volta ao TIC por alegada viciação de contratos

O presidente do Turismo Porto e Norte de Portugal, um dos cinco detidos por alegada viciação de procedimentos de contratação pública, voltou ao Tribunal de Instrução Criminal (TIC), após uma primeira inquirição finda na madrugada deste sábado.

Autores de inquérito polémico a alunos do Porto diz que escola tinha conhecimento prévio

A associação que distribuiu um inquérito a alunos do 5.º ano com perguntas sobre opções sexuais garante que todos os materiais trabalhados com menores de idade são do conhecimento prévio das direções escolares.

Paradas buscas no mar dos três pescadores desparecidos ao largo de Espinho

As buscas no mar para tentar localizar três pescadores desaparecidos desde segunda-feira ao largo de Esmoriz, Espinho, pararam na sexta-feira, prosseguindo as operações na zona costeira.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.