Info

Classe 1 nas portagens passa a abranger veículos até 1,30 metros

| Economia
Porto Canal com Lusa

Os veículos que pagam menos portagem passam a incluir os que têm peso bruto inferior ou igual a 2.300 quilogramas e altura ao primeiro eixo até 1,30 metros, segundo o decreto-lei aprovado hoje em Conselho de Ministros.

Atualizado 10-08-2018 12:05

Na informação divulgada pelo Governo sobre o diploma que ajusta as classes 1 e 2 de veículos para efeitos de aplicação das tarifas de portagem por quilómetro de autoestrada, os veículos integrados na classe 1 inclui também o cumprimento da "norma ambiental EURO 6 relativa às emissões automóveis".

"O diploma vem adequar o quadro normativo nacional à legislação europeia em matéria de segurança rodoviária e de sustentabilidade ambiental dos transportes, promovendo a coerência no tratamento dado aos utilizadores das autoestradas", lê-se na mesma informação.

O ajuste das classes vinha a ser reivindicado pelo setor, nomeadamente, pelo grupo PSA, que tem uma fábrica em Mangualde e tinha referido que o investimento em Portugal poderia estar em causa caso se mantivesse o modelo de pagamento das portagens ser anexado à altura dos veículos.

Com o modelo atual de portagens, a nova viatura fabricada em Mangualde, por ter mais de 1,10 metros de altura, deveria ser incluída na classe dois e agora será classe 1.

+ notícias: Economia

Carne de porco portuguesa duplica exportações ao iniciar vendas para a China em 2019

Os suinicultores portugueses têm "praticamente fechado" um acordo com a China, que lhes permite em 2019 duplicar as exportações e começar a crescer, três anos após a maior crise, anunciou esta terça-feira a Federação Portuguesa de Associações de Suinicultura (FPAS).

Maço de tabaco deve aumentar 10 cêntimos no próximo ano

O aumento do Imposto sobre o Tabaco (IT) previsto na proposta de Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) pode significar uma subida de cerca de 10 cêntimos no maço de cigarros, segundo simulações feitas pela consultora Deloitte.

Portugal com taxa de risco de pobreza de 23,3%, abaixo da média da UE

Portugal apresentava em 2017 uma taxa de 23,3% de pessoas em risco de pobreza ou exclusão social, acima da média da União Europeia (UE 22,5%) mas 2,7 pontos abaixo da de 2008, divulgou hoje o Eurostat.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.