Jornal Diário Jornal das 13

Porto com casas para 14 sem-abrigo e 260 camas de emergência da Segurança Social

Porto com casas para 14 sem-abrigo e 260 camas de emergência da Segurança Social
| Política
Porto Canal com Lusa

A Segurança Social no distrito do Porto disponibiliza seis "alojamentos definitivos" para acolher 14 sem-abrigo e 260 camas de "emergência", no âmbito da estratégia Nacional Integração das Pessoas em Situação de Sem-Abrigo, revelou hoje à Lusa aquela entidade.

"Com o apoio da Misericórdia do Porto e da Benéfica Previdente, que cederam quatro e dois apartamentos, respetivamente, foram criadas soluções de residência partilhada e individual que estão a ser acompanhadas e geridas com o apoio da Segurança Social. No total, já integraram esses apartamentos 14 pessoas", adiantou fonte oficial do Instituto de Segurança Social (ISS).

Quanto ao alojamento temporário ou de emergência, o ISS financia no Porto e em Vila do Conde 260 camas, aguardando-se por um alargamento de mais 15, para juntar às disponibilizadas no Centro de Acolhimento de Emergência do Hospital Joaquim Urbano, uma valência da Câmara do Porto no apoio aos sem-abrigo que tem atualmente 20 utentes.

Numa visita realizada ao Porto a 31 de maio, o Presidente da República (PR) indicou existirem 20 a 30 sem-abrigo com casas "definitivas" em Lisboa e Porto, "o que ainda é pouco".

O ISS diz que os alojamentos definitivos para os sem-abrigo são "um processo em curso", notando que "soluções como o da Housing First [projeto da Associação Crescer, que em 2017 tinha retirado das ruas de Lisboa, após quatro anos de implementação, mais de 20 sem-abrigo], ainda não foram implementadas no Porto".

Quanto ao "alojamento de emergência e temporário", o Centro Distrital do Porto da Segurança Social "assegura o financiamento de três centros de Alojamento Social, dois na cidade do Porto e um em Vila do Conde", resultado de um "protocolo de compromisso" com as Misericórdias locais.

Com uma capacidade total de 76 camas, estas respostas "destinam-se a sem-abrigo, mas também àqueles que, por problemas vários (desalojamento, conflitos familiares, etc.), ficaram sem habitação", observa o ISS, apontando uma taxa de ocupação "próxima dos 100%".

A par disso, "são financiados dois centros de alojamento temporário nos Albergues Noturnos do Porto, com uma capacidade total para 82 indivíduos e alargamento previsto para mais 15 camas".

A isto, soma-se o financiamento de "mais quatro Centros de Alojamento Temporário ou Comunidades de Inserção com Alojamento": na Santa Casa da Misericórdia do Porto, na Associação Médica Internacional, no Centro S. Cirilo e na Norte Vida -- Associação para a Promoção da Saúde, com uma capacidade total de 102 camas.

A Segurança Social assegura ainda a "manutenção de cantinas sociais, três das quais com um total de 183 refeições diárias" para sem-abrigo.

Noutras duas, de suporte a Centros de Alojamento Social, fornecem 95 refeições diárias", revela o ISS.

Assim, "no total são asseguradas 278 refeições diárias a sem-abrigo".

O ISS assinala ainda a existência de "dois refeitórios sociais desenvolvidos em equipamentos sociais, financiados através de acordos de cooperação, com fornecimento de refeições (95 diárias)".

A segurança social assegura também "equipas de rua" que, "através de equipas multidisciplinares, estabelecem uma abordagem com sem-abrigo, visando melhorar as suas condições de vida".

O ISS esclarece que, com a Resolução do Conselho de Ministros nº 107/2017, de 25 de julho, que aprova a Estratégia Nacional para a Integração das Pessoas em Situação de Sem-Abrigo (ENIPSSA) 2017-2023, a Câmara do Porto assumiu a coordenação do Núcleo de Planeamento e Intervenção nos Sem Abrigo (NPISA) da cidade do Porto.

Algumas das respostas da SS são "anteriores à implementação do ENIPSSA 2009/2015 e outras foram "criadas ou consolidadas neste período", estando a "ser complementadas com outras mais recentes da iniciativa da Câmara do Porto, como o Restaurante Solidário, a Equipa de Rua 'Porto de Abrigo' e o Centro de Acolhimento de Emergência do Hospital Joaquim Urbano".

+ notícias: Política

Ministro diz que Traje à Vianesa tem condições para ser candidato a património mundial

O ministro da Cultura afirmou este sábado, em Viana do Castelo, onde marcou presença no cortejo da Romaria d' Agonia, que o Traje à Vianesa "tem todas as condições" para integrar a lista indicativa de Portugal a Património Mundial.

Governo decreta dispensa de trabalhadores que sejam bombeiros nos distritos em alerta

O Governo determinou esta sexta-feira a dispensa de funcionários públicos e do setor privado que sejam ao mesmo tempo bombeiros nos distritos em alerta vermelho "face ao significativo agravamento do risco de incêndio florestal".

BE quer aproximar salários dos trabalhadores aos dos gestores

O Bloco de Esquerda (BE) quer diminuir a desigualdade salarial entre os gestores e os trabalhadores da mesma empresa em Portugal, avançando com um projeto de lei que abre a porta à fixação de rácios.

Atualizado 18-08-2018 11:50

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Olá Maria!

Trend(i) - diferentes tipos de bolsas...

N'Agenda

Exposição 'Amor com amor...