Info

Detido em Gaia suspeito de atear fogo em incêndio florestal

Detido em Gaia suspeito de atear fogo em incêndio florestal
| Norte
Porto Canal com Lusa

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem de 71 anos presumível autor de um incêndio florestal que ocorreu quarta-feira em S. Félix da Marinha, Vila Nova de Gaia, anunciou hoje aquela força.

Em comunicado, a diretoria do Norte descreveu que "o fogo terá sido provocado com recurso a isqueiro, com intencionalidade de queimar sobrantes de limpeza de matos existentes num logradouro de uma residência unifamiliar".

A nota acrescenta que o homem, contratado e pago pelo proprietário para proceder ao corte e remoção dos sobrantes, para não ter de remover o material, terá ateado fogo.

"Não obstante ter sido alertado por uma vizinha indignada, abandonou o local sem cuidar de vigiar o fogo que provocara, colocando ainda em perigo as duas habitações existentes na propriedade e outras confinantes", descreve o comunicado da PJ que atuou com a colaboração da GNR de Arcozelo.

O fogo consumiu uma área com cerca de 800 metros quadrados.

A diretoria do Norte aponta que a situação não assumiu "outras proporções devida à pronta e eficiente intervenção dos Bombeiros de Vila Nova de Gaia e da Aguda".

O homem, cuja profissão é jornaleiro, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação.

+ notícias: Norte

Carrinha de transporte expresso roubada em Braga e abandonada em Famalicão

A Polícia Judiciária de Braga está a investigar um assalto à mão armada a uma carrinha de transportes expresso registado esta terça-feira na zona de Ruílhe, naquela cidade, disse à Lusa fonte policial.

Alfândega do Porto 'veste-se' a rigor para a primeira vila de natal da cidade

A Alfândega do Porto está a ser o palco da primeira edição da Porto Christmas Village. Uma vila de Natal para pequenos e graúdos com várias atrações.

Ana Pinho reconduzida como presidente do conselho de administração de Serralves

A presidente do conselho de administração da Fundação de Serralves, Ana Pinho, foi reconduzida no cargo, anunciou aquela instituição.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.